Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11612/668
Author: Santos, Rute Andrade dos
Advisor: Pedroso Neto, Antônio José
Title: Engajamento no trabalho em um momento de reestruturação organizacional: composições e confrontos entre ordens sociais em uma concessionária de energia elétrica
Keywords: Capitalismo;Acumulação Flexível;Ordem Social/ Modelos de Mundos;Energia Elétrica e Momentos de Crises;Capitalism;Flexible Accumulation;Social Order and Models of Worlds;Electricity Energy;Crises’ Moments
Issue Date: 13-Jun-2017
Publisher: Universidade Federal do Tocantins
Program: Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional - PPGDR
Citation: SANTOS, Rute Andrade dos. Engajamento no trabalho em um momento de reestruturação organizacional: composições e confrontos entre ordens sociais em uma concessionária de energia elétrica.2017. 139f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) – Universidade Federal do Tocantins, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, Palmas, 2017.
Resumo: Um novo modelo de acumulação de capital surgiu a partir da década de 1970, a “acumulação flexível”, utilizado por Harvey (1996) para definir o regime econômico da década referida, em que se assenta a perpetuação do capitalismo. Se propõe a discutir que não houve mudanças na personificação do capitalismo, já que seu fulcro permaneceu. Surgiram novas formas de capturar os sujeitos para a obtenção dos lucros, o chamado “novo espírito do capitalismo”, assim como relata Boltanski e Chiapello (2009). A partir de novas práticas e novos discursos o “novo espírito” seduz os trabalhadores contemporâneos, imbricadas em novas formas de controles. Boltanski e Chiapello (2009) propõem a identificação destas novas práticas a partir de um modelo de “Ordem Social”, provenientes da Sociologia Pragmática. A partir dessa teoria, este estudo teve como objeto empírico a concessionária de energia elétrica do estado do Tocantins, Energisa TO. Este trabalho teve como seu norteador a pergunta de pesquisa: Qual é a ordem social utilizada pelos agentes mobilizadores da empresa Energisa TO para justificar o engajamento dos empregados no trabalho durante o período de implantação no Tocantins de 2014 a 2016. Como método de pesquisa, utilizou-se a investigação social. Foram realizadas 12 entrevistas nesta pesquisa, sendo que 1 foi realizada com o membro do Sindicato dos Trabalhadores Eletricitários do Estado do Tocantins (STEET) e as demais com os empregados do nível intermediário da Energisa TO. Além das entrevistas de profundidade, foram coletados materiais internos que corroboraram na análise desta pesquisa. A análise dos dados foi realizada a partir da teoria do conceito de Mundos Sociais de Boltanski e Chiapello (2009). Para análise dos momentos críticos foram também utilizadas técnicas de visibilidade como árvore de associação de ideias. Como resultado chegou-se a identificação das normas norteadoras utilizadas pelos agentes mobilizadores da Energisa TO e a identificação dos momentos de crises surgidas a partir de tais ordens.
Abstract: A new model of capital accumulation emerged from the 1970s, defined as "flexible accumulation". This term is used by Harvey (1996) to define the economic regime of the Seventies, which is based on the perpetuation of capitalism. This study proposes to discuss this new model and argues that that there was no change in the personification of capitalism, per say, since its fulcrum has remained. Boltanski and Chiapello's (2009) report states that new forms are created to attract the subjects to obtain profits, in what the authors defined as the "new spirit of capitalism". From these new practices and new discourses, the "new spirit" seduces the present-day workers, intertwined in new forms of controls. Boltanski and Chiapello (2009) propose the identification of these new practices from a model of "Social Order" from Pragmatic Sociology. Based on this theory, this thesis investigated, as it empirical object, the electric power concessionaire of the state of Tocantins, Energisa TO, in Brazil. The argument of this study was: what is the social order used by the mobilizing agents of the company Energisa TO to justify the engagement of employees in the work during the implementation period in Tocantins during the period of 2014-2016? A social Social research was the method used.Twelve interviews were conducted in this research: one with the agent of the Union – Sindicato dos Eletricitários do Estado do Tocantins (STEET) and the others with the employees of the intermediate level of Energisa TO. In addition to the in-depth interviews, internal materials were collected that corroborated the analysis of this research. The analysis of the data was based on Boltanski and Chiapello’s (2009) concept of Social Worlds. To analyze the critical moments, visibility techniques were used as a tree of association of ideas. As a result the identification of the direction standards used of the mobilizing agents of Energisa TO and the moments of crises from such orders.
URI: http://hdl.handle.net/11612/668
Appears in Collections:Mestrado em Desenvolvimento Regional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Rute Andrade do Santos - Dissertação..pdf2.99 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.