Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11612/2815
Authors: Lira, Albânia Celi Morais de Brito
metadata.dc.contributor.advisor: Morais, Maria Perla Araújo
Title: Insubmissas lágrimas de mulheres: narrativas de resistência e enfrentamento em Conceição Evaristo
Keywords: Conceição Evaristo; Escrevivência; Interseccionalidade; Lugar de fala; Feminismo negro; Conceição Evaristo; Writing from experience; Intersectionality; Place of speech; Black feminism
Issue Date: 18-Jun-2020
Citation: LIRA, Albânia Celi Morais de Brito. Insubmissas lágrimas de mulheres: narrativas de resistência e enfrentamento em Conceição Evaristo.2020.98f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade Federal do Tocantins, Programa de Pós-Graduação em Letras, Porto Nacional, 2020.
metadata.dc.description.resumo: A presente dissertação tem por objetivo analisar a construção narrativa de personagens femininas negras na obra Insubmissas lágrimas de mulheres, de Conceição Evaristo, a partir do diálogo com o feminismo negro. O recorte temporal do feminismo como movimento político nos mostrou como a mulher negra permaneceu silenciada ao longo de parte das lutas feministas. A partir da década de 1970, feministas negras reivindicam a necessidade de a mulher negra escrever e teorizar acerca das relações de opressão às quais estão submetidas. Para fundamentar o argumento da escrita de resistência e de enfrentamento ao sistema literário, que silencia e invisibiliza personagens femininas negras, a abordagem teórica parte de conceitos próprios do feminismo negro como lugar de fala, interseccionalidade. A escrevivência como chave de leitura da escrita de mulheres negras, orienta as narrativas ao resgate da oralidade e da memória das personagens femininas alcançadas pela violência. A narradora enquanto categoria narrativa, analisada a partir da contemporaneidade e do conceito de descentramento narrativo, se aproxima da ancestralidade africana, como forma de resistência. Essa pesquisa nos levou a compreender a narrativa de Evaristo como ato de resistência ao silenciamento imposto a escritoras negras pelo sistema literário e de enfrentamento aos estereótipos à mulher e à escritora negras.
Abstract: This dissertation aims to analyze the narrative construction of black female characters in the work Insubmissas lágrimas de mulheres (Non submissive tears of women), by Conceição Evaristo, from the dialogue with black feminism. The time frame of feminism as a political movement has shown us how black women remained silent throughout part of feminist struggles. From the 1970s onwards, black feminists demand the need for black women to write and theorize about the oppressive relationships to which they are subjected. To support the argument of the writing of resistance and confrontation with the literary system, which silences and makes black female characters invisible, the theoretical approach starts from concepts specific to black feminism as a place of speech, intersectionality. Writing from experience as a key to reading the writing of black women, guides the narratives to the rescue of the orality and the memory of the female characters reached by the violence. The narrator as a narrative category, analyzed based on contemporaneity and the concept of narrative decentralization, approaches African ancestry as a form of resistance. This research led us to Evaristo's narrative as an act of resistance to the silencing imposed on black writers by the literary system and to confront stereotypes of black women and writers.
URI: http://hdl.handle.net/11612/2815
Appears in Collections:Mestrado em Letras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Albânia Celi Morais de Brito Lira - Dissertação.pdf1.05 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.