Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11612/734
Authors: Farias, Anna Nunes Pereira Neta
metadata.dc.contributor.advisor: Amaral, Leila Rute Oliveira Gurgel do
Title: Humanização na estratégia de saúde da família: percepções dos profissionais que atuam em um centro de saúde da comunidade na cidade de Palmas - TO
Keywords: Estratégia de Saúde da Família;Política Nacional de Humanização;Ambiência.;Family Health Strategy;National Politics of Humanization;Ambience
Issue Date: 9-May-2017
Publisher: Universidade Federal do Tocantins
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde - PPGCS
Citation: FARIAS, Anna Nunes Pereira Neta. Humanização na estratégia de saúde da família: percepções dos profissionais que atuam em um centro de saúde da comunidade na cidade de Palmas - TO. 2017. 96f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) – Universidade Federal do Tocantins, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, Palmas, 2017.
metadata.dc.description.resumo: Com a efetivação do SUS, em 1988, grandes mudanças no setor saúde aconteceram, dentre as quais o advento da Política Nacional de Humanização (PNH), implantada em 2003, que tem como objetivo principal qualificação das práticas de saúde, acolhimento, valorização dos trabalhadores e usuários com a participação da gestão. Pautada nesses princípios, a Estratégia de Saúde da Família (ESF), criada em 1990, apresenta uma dinâmica de reorganização dos serviços de saúde, prevenção das doenças e reabilitação do indivíduo. A humanização na ESF favoreceu a construção e troca de saberes com as redes de atenção à saúde, interação com os trabalhadores de saúde e um forte compromisso com a valorização do ser humano, da ambiência e do processo de trabalho das equipes de saúde da família. A presente Dissertação objetivou analisar as perspectivas dos profissionais que atuam em um Centro de Saúde da Comunidade, na cidade de Palmas/TO, a respeito da humanização na Estratégia de Saúde da Família. Para tanto, foi realizada uma pesquisa qualitativa em saúde no Centro de Saúde da Comunidade Aureny II, de maio a junho de 2016, com aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa em Seres Humanos da Universidade Federal do Tocantins, sob parecer 114/2014. Fizeram parte da amostra dez profissionais da Estratégia de Saúde da Família. Para a coleta de dados, foi utilizada uma entrevista semiestruturada, os dados foram gravados e depois transcritos; a análise dos dados foi feita por meio da técnica de análise de conteúdo. Todos os profissionais conceituaram humanização como forma de acolher o usuário dentro do serviço de saúde, tratá-lo com responsabilidade, proporcionando carinho e escuta qualificada. O relacionamento entre os trabalhadores e o usuário é considerado bom, apesar dos conflitos. Por outro lado, o relacionamento entre os trabalhadores é satisfatório. Quanto à ambiência, o espaço físico precisa melhorar, constituindo uma das principais dificuldades relatadas pelos profissionais. Através dos relatos dos profissionais, o processo de educação permanente em saúde não faz parte da rotina do Centro de Saúde da comunidade. Uma das facilidades encontradas está na liberdade de os profissionais realizarem as suas atividades. A maioria dos trabalhadores veem a humanização na Estratégia de Saúde da Família como um desafio que precisa melhorar. Diante dos resultados encontrados, para efetivar a humanização à qual almejamos e promover mudanças nos modelos de atenção e gestão em saúde, é oportuno apostar na implementação dos dispositivos que norteiam a PNH: o grupo de trabalho de humanização, o colegiado gestor, o sistema de escuta qualificada para usuários e trabalhadores, o projeto terapêutico, a educação permanente em saúde para os trabalhadores do serviço e a elaboração de projetos de ambiência com ampliação do Centro de Saúde da comunidade, com o objetivo de fortalecer cada vez mais o controle social e os princípios e diretrizes do SUS.
Abstract: With the implementation of the SUS, in 1988, major changes in the health sector, such as the National Humanization Policy (PNH), implemented in 2003, aimed at qualifying health practices, welcoming and valuing workers and management. Based on these principles, the Family Health Strategy (FHS), created in 1990, presents a dynamic of reorganization of health services, disease prevention and rehabilitation of the individual. Humanization in FHS favored the construction and exchange of knowledge as health care networks, interaction with health workers and a commitment to a valuation of the human being, the environment and the work process of the family health units. This dissertation aimed to analyze the perspectives of professionals working in a Community Health Center in the city of Palmas / TO, regarding humanization in the Family Health Strategy. Therefore, a qualitative health research was carried out at the Aureny II Community Health Center, from May to June 2016, with the approval of the Ethics Committee on Research in Human Beings of the Federal University of Tocantins, based on opinion 114/2014. The sample comprised 10 professionals from the Family Health Strategy. For the data collection, a semi-structured interview was used, the data was recorded and then transcribed; the analysis of the data was done through the technique of content analysis. All professionals conceptualized humanization as a way to welcome the user within the health service, treat him with responsibility, providing affection and qualified listening. Although conflicts happen from time to time between professionals and users, the relationship between these subjects is considered satisfactory.
URI: http://hdl.handle.net/11612/734
Appears in Collections:Mestrado em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Anna Nunes Pereira Neta Farias - Dissertação.pdf1.34 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.