Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11612/522
Author: Yinsheng, Xu
Advisor: Silva, Juliana Fonseca Moreira da
Title: Utilização de leveduras saccharomyces no controle da deterioração do queijo parmesão
Keywords: Controle biológico;Controle biológico integrado;Penicillium roqueforti;Saccharomyces cerevisiae;Saccharomyces boulardii
Issue Date: 14-Nov-2016
Publisher: Universidade Federal do Tocantins
Program: Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos - PPGCTA
Citation: YINSHENG, Xu. Utilização de leveduras saccharomyces no controle da deterioração do queijo parmesão.2016.72f. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) – Universidade Federal do Tocantins, Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos, Palmas, 2016.
Resumo: Penicillium roqueforti é um fungo deteriorante que ocasiona perdas principalmente em queijo parmesão, devido alterações no sabor e na cor do produto final. O controle biológico com leveduras do gênero Saccharomyces tem capacidade antifúngica e algumas têm efeito probiótico. Desta forma, o objetivo do presente trabalho foi utilizar leveduras como biocontrole do fungo P. roqueforti em queijo parmesão. Inicialmente, realizou análises in vitro para verificar a capacidade das leveduras S. cerevisiae UFT 5962, UFT 5992, UFT 5976, YEF 186 e S. boulardii em reduzir a quantidade de esporos produzidos por P. roqueforti e como também investigar o potencial de substâncias GRAS (bicarbonato de sódio, carbonato de sódio, carbonato de cálcio, cloreto de cálcio nas concentrações 1, 3 e 5% e cloreto de potássio nas concentrações 0,1; 0,5 e 1%) na inibição deste fungo. Foi realizada a segunda etapa do experimento através de testes em queijos parmesão utilizando o controle biológico clássico aplicando as leveduras e o controle biológico integrado onde utilizou a substância GRAS selecionada associado às leveduras antagonistas. Os resultados foram calculados pela área de contaminação e realizado o tratamento estatístico com teste Scott-Knott. Além disso, foi averiguado o tempo de permanência das leveduras na superfície dos queijos parmesão, através da inoculação e re-isolamento das leveduras no queijo. Nos resultados in vitro a S. cerevisiae UFT 5992 reduziu 92% dos esporos no 7o dia, e não foi observado modificações nas estruturas dos esporos. Das cinco substâncias GRAS testadas o bicarbonato de sódio a 1% obteve 100% de inibição do crescimento fúngico, e as leveduras antagonistas (S. boulardii e S. cerevisiae UFT 5992) sobreviveram por 60 dias nesta solução. Os resultados obtidos dos ensaios de controle biológico clássico constataram que a levedura S. cerevisiae YEF 186, reduziu em 17,5% o crescimento do P.roqueforti comparado com o controle no 13º dias. No controle integrado (S. cerevisiae UFT 5992+ BS), a redução fúngica foi de 18%. Nos dois processos, as leveduras sobreviveram por 50 dias demostrando uma boa adaptação das leveduras em queijo parmesão e podendo agregar valor probiótico ao produto final, estendendo sua vida de prateleira por tempo considerado.
Abstract: Penicillium roquefortiis a filamentous fungus that can to produce loses, mainly in parmesan cheese, due the alterations on organoleptic characteristics. The biological control, using yeasts from Saccharomycesgenus can to control this pathogen and some species from this genus are considered probiotic. In this way, the objective of this work was to use yeasts to control P. roqueforti in parmesan cheese. Initially, were performed in vitro assays to verify the S. cerevisiae, strains UFT 5962, UFT 5992, UFT 5976, YEF 186 and S. boulardii capacity in to reduce the spore production by P. Roqueforti. At the same time, were verified the activities of some GRAS substances (sodium bicarbonate, calcium carbonate and calcium chloride at 1, 3, and 5 % and potassium chloride at 0.1, 0.5, and 1 %) over this pathogen. After this, were realized a classical biological control (using only the yeasts to control the pathogen) and integrated biological control (using yeast plus the selected GRAS substances) assays in the cheese. The results were obtained measuring the growing area of pathogen and the values were analyzed by Scott-Knott test. The time of endurance of the yeasts in the parmesan surface was obtained by re-isolation of the yeasts inoculated on cheese surface. S. cerevisiae UFT 5992 reduced 92 % of spore production after 7 days, but were not observed morphological alterations in the spores. Sodium bicarbonate at 1 % reduced totally the pathogen growth, and the antagonistic yeasts (S. boulardii e S. cerevisiae UFT 5992) keep alive in sodium bicarbonate (1 %) by 60 days. In the classical biological control, S. cerevisiae YEF 186, reduced the pathogen growth in 17.5 %after 13 days. The integrated control (S. cerevisiae UFT 5992+ BS) reduced the pathogen in 18 %.In both process, the yeasts keep alive by 50 days in parmesan surface, showing a good possibility of their use as probiotic and increasing the shelf life of this product.
URI: http://hdl.handle.net/11612/522
Appears in Collections:Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Xu Yinsheng - Dissertação.pdf1.85 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.