Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11612/2927
Authors: Oliveira , Marcelo de Jesus de
metadata.dc.contributor.advisor: Sampaio, Juliano Casimiro de Camargo
Title: Considerações teórico-conceituais inerentes à escrevivência evaristiana em Becos da Memória (2017)
Keywords: Vivência escrita; Escrevivência; Decolonialidade; Experiências negras; Written Livingness; Escrevivência; Decoloniality; Black Experiences
Issue Date: 22-Jun-2021
Citation: OLIVEIRA, Marcelo de Jesus de. Considerações teórico-conceituais inerentes à escrevivência evaristiana em Becos da Memória (2017).2021.152f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade Federal do Tocantins, Programa de Pós-Graduação em Letras, Porto Nacional, 2021.
metadata.dc.description.resumo: Entre os anos de 1994 a 1995 a escritora Conceição Evaristo, autora de notórias obras no âmbito da literatura contemporânea, tais como: Ponciá Vicencio (2003); Olhos d’agua (2014); Insubmissas lágrimas de mulheres (2012); História de leves enganos e parecenças (2016) e outras, pronuncia a expressão escrevivência, atribuindo-lhe a incumbência de nomear seu projeto de escrita crítica-literária. No entanto, anos depois, por exercício da própria autora e dos demais pesquisadores curiosos na significação do conceito, a expressão se envereda por diferentes áreas do conhecimento, ampliando seus sentidos e significações. Desse modo, teve se como principal objetivo deste trabalho o aprofundamento teórico e conceitual da noção de escrevivência, ilustrando-a a partir do romance Becos da Memória (2017) em que, para alcançá lo, realizou-se pesquisas bibliográficas e documentais, cuja natureza fora essencialmente qualitativa. Considerando que como plano de fundo para criação desta expressão tem-se a imagem das mucambas exercendo forçadamente atividades consideradas subalternas e apontadas pelos seus senhores, para melhor compreendê-lo fez-se necessário a articulação deste conceito com a literatura e a história, em especial no tangente da formação dos povos negros no Brasil, bem como estes são representados na ficção — neste caso, na literatura. Para assim fazê-lo, organizou-se este trabalho em três capítulos, dispostos sequencialmente: 1. Escre(viver): escrita, história e vivência; 2. Becos da memória (2017): abrigo das escrevivências subalternas; 3. Das acontecências do banzo – uma incursão histórica afrodescendente na escrevivência de Conceição Evaristo em que, por meio das discussões empreendidas neles, compreendeu-se a noção de escrevivência como um conceito fortemente imbricado na história e que é proposto, inicialmente, com a intenção de borrar o passado colonial em torno de mulheres negras que tiveram suas potências podadas. No entanto, embora tenha nascido originalmente no berço da literatura e da história, este conceito não se limitou a ambas as áreas mencionadas e, portanto, tornou-se passível de outras direções em campos como a fotografia, a música, a pedagogia e psicologia social. Por outro lado, viu-se que no âmbito da literatura a escrevivência de Conceição Evaristo, enquanto uma escrita onde ficção e realidade se confundem, é construída a partir de temas e personagens socialmente complexos e invisibilizados durante muito tempo pela literatura dos grandes centros, o que coloca o projeto de escrita desta autora como uma produção que descentraliza as forças coloniais ainda em exercício em diversas áreas da sociedade, e as focalizam na construção de uma história efetivada a partir de óticas e percepções afro-brasileira, onde são desveladas realidades que intencionalmente foram obstruídas pela história ditada como oficial e pela elite branca que a construiu.
Abstract: Between 1994 and 1995, the writer Conceição Evaristo, author of notorious works in contemporary literature, such as: Ponciá Vicencio (2003); Olhos d’agua (2014); Insubmissas marcas de mulheres (2012); História de leves enganos e parecenças (2016) and others, pronounced the expression writingvivência, assigning it the task of naming her critical-literary writing project. However, years later, through the author's own exercise and that of other researchers curious about the meaning of the concept, the expression has been used in different areas of human knowledge, expanding its senses and meanings. Thus, the main objective of this work was the theoretical and conceptual deepening of the notion of writingvivência, illustrating it from the novel Becos da Memória (2017) in which, to achieve it, we conducted bibliographic and documentary research, whose approach was essentially qualitative. Considering the background for the creation of this expression is the image of the mucambas forcibly exercising activities considered subordinate and pointed out by their masters, to better understand it, it was necessary to articulate this concept with literature and history, especially in terms of the formation of black people in Brazil, as well as how they are represented in fiction - in this case, literature. This study was organized in three chapters, sequentially arranged: 1. Escre(viver): escrita, história e vivência; 2. Becos da memória (2017): abrigo das escrevivências subalternas; 3. Das acontecências do banzo – uma incursão histórica afrodescendente na escrevivência de Conceição Evaristo in which, through the discussions undertaken in them, the notion of writingvivência is understood as a concept strongly imbricated in history and that is proposed, initially, with the intention of blurring the colonial past around black women who had their powers pruned. However, although it was originally born in the cradle of literature and history, this concept has not been limited to both mentioned areas and, therefore, has become amenable to other directions in fields such as photography, music, pedagogy, and social psychology. In addition, in the realm of literature, Conceição Evaristo writingvivência, as a form of writing in which fiction and reality are intertwined, is constructed from socially complex themes and characters long made invisible by literature in the large centers, what places the author's writing project as a production that decentralizes the colonial forces still at work in various areas of society and focuses them in the construction of an effective history from afro-brazilian perspectives and perceptions, where realities are unveiled that were intentionally obstructed by history dictated as official and by the white elite that built it.
URI: http://hdl.handle.net/11612/2927
Appears in Collections:Mestrado em Letras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Marcelo de Jesus de Oliveira - Dissertação.pdf1.88 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.