Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11612/178
Author: Araújo, Rubenilson Pereira de
Advisor: Camargo, Flávio Pereira
Title: Gênero, diversidade sexual e currículo: um estudo de caso de práticas discursivas e de (não) subjetivação no ambiente Escolar
Keywords: Gênero;Diversidade sexual;Currículo;Formação de professores;Discursos;Homofobia
Issue Date: 19-Dec-2011
Publisher: Universidade Federal do Tocantins
Citation: ARAÚJO, Rubenilson Pereira de. Gênero, diversidade sexual e currículo: um estudo de caso de práticas discursivas e de (não) subjetivação no ambiente Escolar. 2011. 151f. Dissertação (Mestrado em Letras: ensino de Língua e Literatura) – Universidade Federal do Tocantins, Programa de Pós-Graduação em Letras: ensino de Língua e Literatura, Araguaína, 2011.
Resumo: O objetivo desta pesquisa foi examinar e analisar as práticas discursivas e de (não) subjetivação no ambiente escolar, cuja ênfase recai sobre as relações entre os estudos de gênero e de sexualidades e suas interfaces com o ensino e a formação de professores, assim como suas implicações socioculturais na e para o processo de constituição de identidades de gênero e sexuais. Para tanto, nosso embasamento teórico e crítico advém, principalmente, de uma perspectiva pós-estruturalista, no que se refere aos estudos de gênero e de sexualidades (Foucault (1988), Hall (2009), Junqueira (2009), Louro (2000, 2004, 2007 e 2010) e dos paradigmas educacionais emergentes (Morin (1996), Moraes (1997) e Weil (1993)), incluindo-se aí a perspectiva dos estudos culturais referentes às teorias do currículo, e, por conseguinte, ao ensino e à formação de professores (Silva (2000, 2009 e 2011), Facco (2009) e D‟Ambrósio (1999)), entre outros teóricos, a partir dos quais verticalizamos nossas discussões acerca da relação entre gênero, diversidade sexual e currículo. Partindo desses pressupostos teóricos e críticos, optamos por um estudo de caso em uma escola pública de educação básica, em uma região periférica, na zona urbana, do município de Porto Nacional, no estado do Tocantins. Como metodologia para a coleta de dados, valemo-nos de entrevistas semi-estruturadas, diários de bordo e notas de campo, que nos possibilitaram, no decorrer de nossas análises, maiores detalhes referentes às práticas discursivas e de (não) subjetivação por parte dos/as professores/as, da diretora, da coordenação pedagógica, e dos/as alunos/as. No decorrer de nossas análises, percebemos que a escola, enquanto instituição social, infelizmente ainda reproduz certos discursos considerados arraigados em relação às questões referentes ao gênero e às sexualidades. Para Foucault, o sujeito é o resultado de uma prática discursiva, ou seja, ele é sempre fabricado, moldado por um discurso. Neste sentido, há, na escola, uma produção de saberes e poderes, veiculada nos discursos, que tentam, de certa forma, padronizar, moldar, fabricar corpos legíveis e legítimos, de modo a atenderem aos padrões de uma sociedade heteronormativa e falocêntrica, isto é, trata-se de uma prática pedagógica que alija aqueles que não se encaixam em um padrão preestabelecido, de modo que os/as alunos/as homossexuais são excluídos do processo educacional ou são obrigados a dissimularem a sua identidade de gênero e sexual para que possam estabelecer uma convivência pacífica e aceitável no ambiente escolar.
Abstract: The objective of this research was to examine and analyze the discursive practices and (non) subjectivity in the school environment, whose emphasis is on the relationship between gender studies and sexualities and its interfaces with education and training of teachers, as well as its implications the sociocultural and the process of achieving gender and sexual identities. Our theoretical and critical reference are mainly from a poststructuralist perspective, with regard to studies of gender and sexualities (Foucault (1988), Hall (2009), Junqueira (2009), Louro (2000, 2004 , 2007 and 2010) and emerging educational paradigms (Morin (1996), Moraes (1997) and Weil (1993)), including the perspective of cultural studies theories concerning the curriculum, and the teaching and teacher training (Silva (2000, 2009 and 2011), Facco (2009) and D'Ambrósio (1999)), among other theorists, from which upright our discussions about the relationship between gender, sexual diversity and curriculum. Based on these theoretical and critical reference, we chose a case study in a public school of basic education in a peripheral region, in the urban area in the town of Porto Nacional in Tocantins state, Brazil. The methodology for collecting data are semi-structured interviews, logbooks and field notes, which were possible, during our analysis, identify details regarding the discursive practices and (non) subjectivity on the part of the teachers, the director, coordination educational, and the students. During our analysis, we realized that school, as a social institution, is unfortunately still keep certain discourses rooted in the issues related to gender and sexualities. For Foucault, the subject is the result of a discursive practice; it is always made, shaped by a speech. In this sense, there is, at school, a production of knowledge and power, conveyed in speeches, trying, somehow, standardize, shape, fabricate legible and legitimate bodies to satisfy the standards of a phallocentric and heteronormative society, that is, it is a pedagogical practice that excludes those who do not fit into an established pattern, so homosexuals students are excluded from the educational process or they are forced to hide their gender and sexual identity so they to establish a peaceful and acceptable relationship in the school environment.
URI: http://hdl.handle.net/11612/178
Appears in Collections:Mestrado em Letras: Ensino de Língua e Literatura - PPGL

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Rubenilson Pereira Araújo - Dissertação.pdf2.46 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.