Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11612/944
Authors: Leite, Francinaldo Freitas
metadata.dc.contributor.advisor: Albuquerque, Francisco Edviges
Title: Saberes tradicionais Krahô: contribuições para Educação Física indígena bilíngue e intercultural
Keywords: Educação Física;Corporalidade;Saberes tradicionais;Interculturalidade;Physical Education;Corporeality;Traditional Knowledge;Interculturality
Issue Date: 29-Mar-2017
Citation: LEITE, Francinaldo Freitas. Saberes tradicionais Krahô: contribuições para educação física indígena bilíngue e intercultural.2017. 177f. Dissertação (Mestrado em Estudos de Cultura e Território) – Universidade Federal do Tocantins, Programa de Pós-Graduação em Estudos de Cultura e Território, Araguaína, 2017.
metadata.dc.description.resumo: O povo indígena Krahô ocupa um território da região nordeste do estado do Tocantins. No patrimônio imaterial Krahô estão contidos saberes tradicionais que estão enraizados no universo lúdico e na sua corporalidade e que se revelam em seus ritos, suas danças, nos mitos e na sua cosmologia. O objetivo geral desta dissertação é propor uma abordagem pedagógica para o ensino da Educação Física no contexto escolar indígena Krahô adequada a um currículo intercultural e bilíngue. Este estudo é classificado metodologicamente como de base etnográfica. A pesquisa etnográfica tem como característica descrever e interpretar as relações de um determinado grupo de pessoas em seu contexto cultural. Fizeram parte desta pesquisa, na qualidade auxiliares de pesquisa, professores da Escola Estadual Indígena 19 de Abril, lideranças indígenas e membros da comunidade da aldeia Manoel Alves Pequeno, localizada na Terra Indígena Kraholândia. Para o embasamento teórico, utilizamos como principais autores Melatti (1978, 2007, 2009a, 2009b), Geertz (1989, 2002), Daolio (1995, 2004, 2007), Albuquerque (2012, 2014) assim como os referenciais RCNEI (1998) e SEDUC (2013). Para o desenvolvimento da metodologia, realizamos o levantamento de dados a partir da observação participante, entrevista aberta e análise documental. De acordo com os resultados encontrados, constatamos que a educação indígena se apresenta como uma estratégia de fortalecimento da cultura Krahô, com o propósito de fomentar o diálogo intercultural entre este povo indígena e outros grupos étnicos. No mesmo sentido, a Educação Física escolar indígena pode atuar no contexto Krahô e, a partir de uma abordagem pedagógica que contemple o elemento lúdico, a cultura e a corporalidade, contribuir para manutenção, preservação e resgate de saberes tradicionais do povo Krahô. Constatamos que a Educação Física indígena Krahô, dentro de uma perspectiva intercultural e bilíngue, deve incluir como conteúdos a cultura corporal de movimento do mundo, do Brasil, de outros povos indígenas e a própria cultura corporal de movimento Krahô. Dessa maneira, a realização dos Jogos Tradicionais do Povo Krahô, enquanto práticas da cultura corporal de movimento, podem ser inseridos como temáticas a serem estudados no contexto escolar.
Abstract: The Krahô indigenous people occupy a territory of the northeast region of the state of Tocantins. Part of the immaterial patrimony of the Krahô includes traditional knowledge rooted in the ludic universe and its corporeality, which is revealed in their rites, dances, myths and their cosmology. The overall objective of this dissertation is to propose a pedagogical approach for the teaching of Physical Education in the Krahô indigenous school context that is appropriate for the school’s intercultural and bilingual curriculum. This study is classified methodologically as ethnographically based. Ethnographic research is characterized by the objective of describing and interpreting the relations among a determined group of people within their cultural context. Several key figures participated in the study as research assistants, including teachers at the state indigenous school 19 de Abril, indigenous leaders and members of the Manoel Alves Pequeno village community, located in the Kraholândia indigenous territory. For the theoretical basis, Melatti (1978, 2007, 2009a, 2009b), Geertz (1989, 2002), Daolio (1995, 2004, 2007), and Albuquerque (2012, 2014) were used as primary authors, in addition to the RCNEI (1998) and SEDUC (2013) as curricular references. For the development of the methodology, data collection was conducted through participant observation, open interviews and documentary analysis. According to the results, we find that indigenous education presents itself as a strategy for strengthening the culture of the Krahô, in order to foster intercultural dialogue between this indigenous group and other ethnic groups. In a similar sense, indigenous Physical Education can play a role in the Krahô indigenous context, based on an approach that contemplates the ludic element, culture and corporeality, and can also contribute to the maintenance, preservation and rescue of Krahô traditional knowledge. We find that Krahô Indigenous Physical Education, within an intercultural and bilingual perspective, should include corporeal cultures of movement of the world, Brazil, other indigenous peoples, as well as the Krahô people’s own corporeal culture of movement as pedagogical content. Therefore, the realization of the Traditional Krahô Games as a practice of the group’s corporeal culture of movement can be integrated as a subject to be studied in the village school context.
URI: http://hdl.handle.net/11612/944
Appears in Collections:Mestrado em Estudos de Cultura e Território

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Francinaldo Freitas Leite - Dissertação.pdf2.52 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.