Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11612/925
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorBarbosa, Selma Maria Abdalla Dias-
dc.contributor.authorSilva, Josefa dos Santos-
dc.date.accessioned2018-05-07T12:11:30Z-
dc.date.available2018-05-07T12:11:30Z-
dc.date.issued2017-11-28-
dc.identifier.citationSILVA, Josefa dos Santos. A tecnologia móvel na aprendizagem colaborativa em uma comunidade de prática: para uma escola de seu tempo.2017.125f. Dissertação (Mestrado Profissional em Letras) – Universidade Federal do Tocantins, Programa de Pós-Graduação em Letras, Araguaína, 2017.pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11612/925-
dc.description.abstractThe research has the goal to know the pupils’ beliefs about the use of the mobile technologies, specifically the cellphone, and to identify practices of intervention which allow the insertion of the mobile technology into the school learning on a collaborative perspective, considering the prohibitive context for the use of cellphone to the Tocantinense schools. The bibliographic supply used is the sociocultural theory of Vygotsky (1978/1984) and Johnson (2009), the conception of Practice Community of Wenger (1998), Barbosa and Bedran (2016) Technology in the education with emphasis on interactivity and mobility Lévy (1996), Leffa (2005), Moraes (2004) and beliefs on Barcelos (2004).The methodology used is action-research, of ethnographic-oriented, on the perspective of a researcher-teacher for doing the intervention on the classroom, by using the cellphone resource and integrating it into the school learning process. The data generated have allowed us to indicate that the pupils’ beliefs related to the use of mobile set as while as learning resource are reformulated from the engagement and enterprise constituted in the Practice of Community of the classroom. The research result has pointed out that due the pupils make use of social networks on the posts in the communities which generally they serve to change a plenty of personal information, the act of using the applicative for the scientific knowledge, the movement of these pupils is to anchor at what they have already done and at what they have commonly posted into the other groups. Hence the reason of the teacher’s mediation, identified as the essential element on a sociocultural perspective of learning which contributes to the learner to overcome challenges and to make him/her motivated to construct other learning proposes by using his/her technological abilities as while as digital native, resigning, therefore, his/her beliefs in relation to the ICT ( Information and Communication Technologies) and his/her insertion into the learning.pt_BR
dc.formatapplication/pdfen_US
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Tocantinspt_BR
dc.rightsOpen Accessen_US
dc.subjectAprendizagempt_BR
dc.subjectColaboraçãopt_BR
dc.subjectComunidade de práticapt_BR
dc.subjectCrençaspt_BR
dc.subjectTecnologias educacionaispt_BR
dc.subjectLearningpt_BR
dc.subjectCollaborationpt_BR
dc.subjectPractice Communitypt_BR
dc.subjectBeliefspt_BR
dc.subjectEducational Technologiespt_BR
dc.titleA tecnologia móvel na aprendizagem colaborativa em uma comunidade de prática: para uma escola de seu tempopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.description.resumoA pesquisa tem como objetivo conhecer as crenças dos alunos em relação ao uso das tecnologias móveis, especificamente o celular, e identificar práticas de intervenção que permitam a inserção da tecnologia móvel na aprendizagem escolar numa perspectiva colaborativa, considerando o contexto proibitivo para o uso do celular nas escolas tocantinenses. O aporte teórico utilizado é a teoria sociocultural de Vygotsky (1978/1984) e Johnson( 2009), a concepção de Comunidade de Prática de Wenger (1998), Barbosa e Bedran (2016) Tecnologia na educação com ênfase em interatividade e mobilidade nas perspectivas de Lévy (1996), Leffa (2005), Moraes (2004) e concepção sobre crenças em Barcelos (2004). A metodologia empregada é a pesquisa-ação, de cunho etnográfico, na perspectiva de a professora-pesquisadora fazer intervenção em sua sala de aula, utilizando o recurso celular, integrando-o ao processo de aprendizagem escolar. Os dados gerados nos permite indicar que as crenças dos alunos, relacionadas ao uso do aparelho móvel enquanto recurso de aprendizagem, são reformuladas a partir do engajamento e empreendimento constituindo a sala de aula numa Comunidade de Prática. O resultado da pesquisa aponta que devido os alunos utilizarem as redes sociais nas postagens em comunidades que geralmente servem para trocar informações pessoais, ao utilizarem o aplicativo para o conhecimento científico, o movimento deles é se ancorarem no que já fazem e no que comumente postam em outros grupos. Daí porque a mediação do professor, identificada como elemento essencial na perspectiva sociocultural de aprendizagem colabora para o aprendiz superar desafios e sentir-se motivado a construir outras propostas de aprendizagem usando suas habilidades tecnológicas enquanto nativo digital, ressignificando, pois, suas crenças em relação as TIC e sua inserção na aprendizagem.pt_BR
dc.publisher.countryBRpt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Letras - ProfLetraspt_BR
dc.publisher.campusAraguaínapt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTESpt_BR
Appears in Collections:Mestrado Profissional em Letras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Josefa dos Santos Silva - Dissertação.pdf2.7 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.