Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11612/736
Authors: Vasconcelos, Fernando Holanda
metadata.dc.contributor.advisor: Santos, Gessi Carvalho de Araújo
Title: Dor crônica em trabalhadores de uma instituição de ensino do Tocantins: prevalência e fatores associados
Keywords: Dor crônica;Saúde do trabalhador;Qualidade de vida;Chronic pain;Worker's health;Quality of life
Issue Date: 11-Dec-2017
Publisher: Universidade Federal do Tocantins
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde - PPGCS
Citation: VASCONCELOS, Fernando Holanda. Dor crônica em trabalhadores de uma instituição de ensino do Tocantins: prevalência e fatores associados. 2017. 66f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) – Universidade Federal do Tocantins, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, Palmas, 2017.
metadata.dc.description.resumo: A dor crônica é um problema de saúde pública que gera custos elevados aos sistemas de saúde, por causar absenteísmo, incapacidade temporária ou permanente, e morbidade, além de influenciar na qualidade de vida das pessoas. O objetivo é caracterizar a dor crônica de trabalhadores e verificar a associação da sua prevalência com variáveis de sexo, idade, locais de dor, absenteísmo e busca por assistência à saúde. Trata-se de um levantamento com corte transversal e abordagem descritiva, realizado por meio de um formulário virtual enviado nos e-mails institucionais dos servidores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins (IFTO). Os dados foram analisados descritivamente e por meio de teste de Qui-quadrado com correção de Yates, teste de Tendência Linear e teste para aderência. Os valores de p<0,05 foram estabelecidos como significativos. A dor crônica acomete 56,74% dos funcionários do IFTO. Um quinto dos funcionários de toda a instituição faltaram alguma vez o trabalho por causa da dor, gerando prejuízos funcionais, sociais e ocupacionais. Dos funcionários que sentem dor 70,97% buscaram auxílio profissional para assistência à saúde. Dor crônica, absenteísmo e busca por assistência à saúde associados ao sexo são extremamente significativos, demonstrando que as mulheres são mais acometidas que os homens, que faltam mais o trabalho e buscam mais auxílio profissional por causa da dor. Os locais de dor crônica mais prevalentes foram: lombar, sacro e cóccix (23,63%); cabeça, face e pescoço (17,58%) e ombros e membros superiores (16,46%). A identificação dos fatores associados à dor crônica pode contribuir para o conhecimento da epidemiologia da dor, para seu manejo e para programas de saúde pública, saúde do trabalhador e qualidade de vida.
Abstract: Chronic pain is a public health problem that generates high costs to health systems, for causing absenteeism, temporary or permanent incapacity, and morbidity, in addition to influencing people's quality of life. The objective is to characterize the chronic pain of workers and to verify the association of their prevalence with variables of sex, age, places of pain, absenteeism and search for health care. This is a cross-sectional survey and descriptive approach, carried out through a virtual form sent in the institutional e-mails of the servers of the Federal Institute of Education, Science and Technology of Tocantins (IFTO). The data were analyzed descriptively and by means of chi-square test with yacht correction, Linear Trend test and test for adhesion. Values of p <0.05 were established as significant. Chronic pain affects 56.74% of IFTO staff. One-fifth of the institution's employees ever lacked work because of pain, causing functional, social, and occupational losses. 70.97% of employees who felt pain sought professional assistance for health care. Chronic pain, absenteeism, and the search for health care associated with sex are extremely significant, demonstrating that women are more affected than men, that they miss work more and seek more professional help because of the pain. The most prevalent chronic pain areas were: lumbar, sacrum and coccyx (23.63%); head, face and neck (17.58%) and shoulders and upper limbs (16.46%). The identification of the factors associated with chronic pain may contribute to the knowledge of pain epidemiology, its management and to public health programs, worker’s health and quality of life.
URI: http://hdl.handle.net/11612/736
Appears in Collections:Mestrado em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Fernando Holanda Vasconcelos - Dissertação.pdf1.76 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.