Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11612/677
Author: Schmitt, Thaís
Advisor: Andrade, Valdir Carlos Lima de
Title: Relação hipsométrica de eucalipto clonal no sul do Tocantins
Keywords: Relação altura/diâmetro;Formas de ajuste;Validação cruzada;Teste de identidade;Height / diameter ratio;;Cross-validation;Identity test
Issue Date: 14-Sep-2017
Publisher: Universidade Federal do Tocantins
Program: Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais e Ambientais - PPGCFA
Citation: SCHMITT, Thaís. Relação hipsométrica de eucalipto clonal no sul do Tocantins.2017.60f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais e Ambientais) – Universidade Federal do Tocantins, Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais e Ambientais, Gurupi, 2017.
Resumo: Este trabalho foi estruturado em dois capítulos, utilizando 11 parcelas retangulares e permanentes de 348 m² cada, de um plantio clonal de Eucalyptus camaldulensis e Eucalyptus urophylla na região Sul do Estado do Tocantins. O primeiro capítulo objetivou a melhor forma de ajuste de modelos hipsométricos, analisando a acurácia do melhor modelo, e aplicando-o em uma situação florestal diferente. Os dados foram divididos em um lote de ajuste e outro de aplicação, com três classes de diâmetro e três classes de altura dominante. Inicialmente determinou-se o coeficiente de determinação ajustado em porcentagem (R²aj), erro-padrão da estimativa em porcentagem (Syx%), e análise gráfica residual. Posteriormente realizou-se um teste de identidade de modelos, seguido de um delineamento inteiramente casualizado (DIC) no esquema de parcelas subdivididas, juntamente com o teste de Dunnet. No final da análise, para avaliar a estabilidade dos modelos em um teste de validação, foram utilizados os critérios: coeficiente de determinação da predição (R²), soma de quadrados do resíduo relativo (SQRR), raiz quadrada do erro médio (RQEM), erro médio percentual (EMP). Concluiu-se que a melhor forma de ajuste foi realizar um ajuste por classe, sendo o modelo regional o mais adequado a se utilizar. O segundo capítulo aborda a avaliação de modelos hipsométricos aplicando a técnica de validação cruzada, e a comparação dos resultados com aqueles obtidos no capítulo 1, visando obter o melhor modelo a ser utilizado na região sob diferentes aspectos de seleção. Inicialmente aplicaram-se os critérios de precisão: coeficiente de determinação ajustado, erro padrão da estimativa e análise gráfica residual. Em seguida foram aplicados os critérios de estabilidade realizando a validação cruzada entre os dois lotes de dados, que foram estes: erro médio absoluto, raiz do quadrado médio e soma de quadrados do erro médio. Os modelos selecionados foram submetidos a uma nova análise, utilizando-se os lotes de dados do capítulo 1, onde se aplicou os mesmos critérios de precisão e estabilidade utilizados anteriormente, resultando na comparação entre os capítulos. Concluiu-se que o melhor modelo local foi o 14 de Chapman-Richards, o melhor modelo regional foi o parabólico 03, e na comparação com os modelos selecionados no capítulo 01, o mais adequado para o plantio foi o modelo regional parabólico 3, proveniente do capítulo 02.
Abstract: Hypsometric relations of clonal eucalyptus in south of Tocantins. This work was structured in two chapters, using 11 rectangular and permanent plots of 348 m² each, from a clonal plantation of Eucalyptus camaldulensis and Eucalyptus urophylla in the southern region of the state of Tocantins. The first chapter aimed at the best way of adjusting hypsometric models, analyzing the accuracy of the best model, and applying it in a different forest situation. The data were divided into one set of adjustment and another of application, with three classes of diameter and three classes of dominant height. The coefficient of determination adjusted in percentage (R²aj), standard error of the estimate in percentage (Syx%), and residual graphical analysis were determined initially. A model identity test was then performed, followed by a completely randomized design (DIC) in the subdivided plot scheme, along with the Dunnet test. At the end of the analysis, to evaluate the stability of the models in a validation test, the following criteria were used: prediction determination coefficient (R²), sum of squares of the residual residue (SQRR), square root mean error (RQEM) mean error (EMP). It was concluded that the best form of adjustment was to perform an adjustment by class, being the regional model the most appropriate to be used. The second chapter deals with the evaluation of hypsometric models applying the cross validation technique, and the comparison of the results with those obtained in chapter 1, aiming to obtain the best model to be used in the region under different aspects of selection. Initially the precision criteria were applied: adjusted coefficient of determination, standard error of the estimate and residual graphical analysis. Then, the stability criteria were applied by performing cross-validation between the two batches of data, which were: absolute mean error, mean square root, and mean square error sum. The selected models were submitted to a new analysis, using the data bundles of chapter 1, where the same criteria of precision and stability previously used were applied, resulting in the comparison between the chapters. It was concluded that the best local model was Chapman-Richards 14, the best regional model was parabolic 03, and in comparison with the models selected in chapter 01, the most suitable for planting was the regional parabolic model 3, of chapter 02.
URI: http://hdl.handle.net/11612/677
Appears in Collections:Mestrado em Ciências Florestais e Ambientais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Thaís Schmitt - Dissertação.pdf1.43 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.