Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11612/532
Author: Oliveira, Raquel Martins de
Advisor: Neiva, José Neuman Miranda
Title: Respostas produtivas e fisiológicas de bovinos mestiços de origem leiteira e Nelore submetidos a ambiente sombreado ou a pleno sol
Keywords: Estresse por calor;Desempenho produtivo;Frequência respiratória;Ingestão de água;Temperatura de superfície corporal;Heat stress;Productive performance
Issue Date: 26-Mar-2015
Publisher: Universidade Federal do Tocantins
Program: Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal Tropical - PPGCat
Citation: OLIVEIRA, Raquel Martins de. Respostas produtivas e fisiológicas de bovinos mestiços de origem leiteira e Nelore submetidos a ambiente sombreado ou a pleno sol. 2015. 78f. Dissertação (Mestrado em Ciência Animal Tropical) – Universidade Federal do Tocantins, Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal Tropical, Araguaína, 2015.
Resumo: Objetivou-se neste estudo avaliar os ambientes sombreado e pleno sol na terminação de bovinos mestiços de origem leiteira e Nelore, e por meio das variáveis ambientais (temperatura e umidade) e do índice de temperatura e umidade (ITU), caracterizar o seu efeito no consumo de nutrientes, desempenho produtivo, indicadores bioquímicos, consumo por período do dia, ingestão de água e comportamento ingestivo. Foram utilizados 32 bovinos inteiros, 16 mestiços provenientes de cruzamentos entre raças com aptidão leiteira (mestiços de origem leiteira) e 16 da raça Nelore, com peso médio 325,6 kg. Os animais foram confinados individualmente por 84 dias, distribuídos em delineamento experimental inteiramente casualizado em arranjo fatorial 2 x 2 (dois ambientes e dois grupos genéticos), com oito repetições. Os animais do tratamento sombreado foram alocados em confinamento coberto por telha de cimento amianto, baias confeccionadas em madeira, piso de concreto, cocho individual e bebedouro para cada duas baias. Os animais do tratamento a pleno sol foram alocados em confinamento a céu aberto, confeccionado em arame, chão batido, cocho e bebedouro individual e sem cobertura. Para avaliação do índice de temperatura e umidade foram coletadas temperatura e umidade a cada 15 minutos, a temperatura de superfície corporal e frequência respiratória foram realizadas semanalmente em dois períodos: 06:00h às 09:00h e 13:00h às 15:00h. O consumo de matéria seca, dos nutrientes e o desempenho não foram influenciados pelos tratamentos. O animal Nelore apresentou maior digestibilidade aparente da matéria seca e dos carboidratos não fibrosos no ambiente sombreado de 0,73 e 0,87, respectivamente. O consumo de NDT não foi influenciado pelos tratamentos com média de 6,33 kg.dia-1. O ganho médio diário e o peso final foram de 448,16 kg e 1,48 kg.dia-1, respectivamente. O índice de temperatura e umidade (ITU) no período do dia foram semelhantes nos dois ambientes, variando de 70 a 82. A temperatura de superfície corporal foi maior para os animais da sombra de 32,8 °C no período de 06:00h às 09:00h, e de 13:00h às 15:00h foi maior para os mestiços do sol 40,6 °C. A frequência respiratória foi maior para o mestiço no período de 06:00h às 09:00h e de 13:00h às 15:00h o mestiço do ambiente do sol apresentou maior frequência respiratória 55 bat/min. Os indicadores bioquimicos glicose, ureia, creatinina e alanina transaminase (ALT) apresentaram acima do intervalo de referência para bovinos. Os animais do ambiente sol pleno consumiram 11% mais matéria seca no período de 12:00h ás 16:00h e os mestiços do sol ingeriram mais água. O maior tempo de mastigação por bolo foi para os animais da sombra, e o tempo de mastigação por dia foi maior para os animais mestiços. O número de bolos mastigados por dia, e as eficiências de ruminação da matéria seca, e da ruminação da fibra em detergente neutro foram maiores para os animais do ambiente sol. Possivelmente o tipo de instalação no ambiente sombreado pode ter alterado o padrão de resposta produtiva dos animais, respaldado pelo índice bioclimático (ITU) semelhante nos dois ambientes.
Abstract: The aim of this study was to evaluate the shaded environments and full sun in cattle crossbred of origin dairy and Nelore feedlot finished and through the environmental variables (temperature and humidity) and through of thetemperature and humidity index (THI), characterize its effect on nutrient intake, performance, indicators biochemical , consumption dry mater by period of day, water intake and feeding behavior. Were used 32 bulls, 16 crossbred from crosses between breeds with milk aptitude (crossbred of origin dairy) and 16 Nelore, with about 24 months old and with weight average of the 325.6 kg. The animals were confined individually for 84 days, distributed in a completely randomized design in a factorial arrangement 2 x 2 (two environments and two genetic groups) with eight replications. The animals of shadow treatment were placed in confinement covered by tile asbestos cement, stalls made wooden , concrete floor, individual feeder and drinking fountain for every two stall. The treatment animals the sun full were placed in the open confinement, made of wire, dirt floor, feeder and fountain drinking individual. To evaluate the temperature and humidity index were collected temperature and humidity every 15 minutes, the temperature of body surface and respiratory rate were held weekly in two periods: 06:00h to 09:00h and 13:00h to 15:00h. The dry matter intake, nutrients and performance were not affected by treatments. The animals Nellore had higher apparent digestibility of dry matter and non-fibrous carbohydrates in the environment shaded, of 0.73 and 0.87, respectively. Consumption of NDT was not affected by treatments averaging 6.33 kg.dia-1. The average daily gain and final weight were 448.16 kg and 1.48 kg.dia-1, respectively. The temperature and humidity index (THI) in the period of 06:00h at 17:45h were similar in both environments, ranging from 70 to 82. The temperature of body surface was higher in the animals of the shadow in the period from 06:00h to 09:00h, and in the period from 13:00h at 15:00h, the animals crossbred of the sun had higher body surface temperature. The respiratory rate was lower in the period from 06:00h to 09:00h (32 and 29 beats/min) and 13:00h to 15:00h (35 and 55 beats/min) for Nellore and crossbred animals, respectively. The biochemical indicators glucose, urea, creatinine and alanine transaminase (ALT) were above the reference range for cattle. The animals of environment sun full consumed 11% dry matter the more in the period from 12:00h to 16:00h and crossbred of the sun ingested more water. The biggest chewing time per bolus was to the animals of the shadow , and the daily chewing time was higher for the crossbreds. The number of cakes chewed per day, the rumination efficiencies of dry matter and fiber of rumination neutral detergent were higher for the animals of the full sun. Possibly the type of installation in shadind environment may have changed the pattern of productive response of animals, supported by bioclimatic index (ITH) similar in both environments.
URI: http://hdl.handle.net/11612/532
Appears in Collections:Mestrado em Ciência Animal Tropical

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Raquel Martins de Oliveira - Dissertação.pdf1.34 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.