Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11612/528
Author: Martins, Nekita Évely Ximenes
Advisor: Almeida, Katyane de Sousa
Title: Helmintos de veados-mateiros (Mazama americana) dos municípios de Axixá do Tocantins e Araguaína, Tocantins, Brasil
Keywords: Cervídeo;Cestódeos;Nematódeos;Veado-mateiro;Red Brocket Deer;Nematodes;Flatworm;Deer
Issue Date: 22-Feb-2016
Publisher: Universidade Federal do Tocantins
Program: Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal Tropical - PPGCat
Citation: MARTINS, Nekita Évely Ximenes. Helmintos de veados-mateiros (Mazama americana) dos municípios de Axixá do Tocantins e Araguaína, Tocantins, Brasil. 2016. 45f. Tese (Doutorado em Ciência Animal Tropical) – Universidade Federal do Tocantins, Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal Tropical, Araguaína, 2016.
Resumo: Mazama americana é conhecido popularmente como veado-mateiro, existindo diversos outros nomes que designa o mesmo cervídeo, habitante de florestas e proximidades de rios, podendo ser encontrado em quase todo o território nacional. A espécie é distinguida por meio da coloração do pelo, marrom avermelhada, e demais características, como região posterior arqueada, corpo robusto, cauda curta, orelhas médias, rosto alongado e membros delgados que lhes conferem agilidade. São considerados herbívoros frugívoros e seletivos, preferindo as partes das plantas de maior conteúdo energético e de fácil digestibilidade. Os veados-mateiros não estão inclusos na lista dos animais ameaçados de extinção, contudo as alterações antrópicas no ambiente natural dos animais silvestres podem contribuir com a diminuição da população desses animais, assim como a diversidade parasitária, principalmente, a agropecuária, em que bovinos e pequenos ruminantes têm sido criados extensivamente, em pastos nativos e florestas naturais. Diversas espécies de helmintos, como cestódeos, trematódeos, protozoários e, principalmente nematódeos podem ser encontrados parasitando ruminantes domésticos e silvestres. Já foram observados parasitando cervos, as seguintes espécies de helmintos: Haemonchus contortus, Haemonchus similis, Trichostrongylus axei, Trichostrongylus colubriformis, Cooperia punctata, Cooperia pectinata, Physocephalus lassancei, Physocephalus sexalatus, Pygarginema verrucosa, Mammonogamus sp, Strongyloides sp, Capillaria sp, Trichuris sp., Thelazia californiensis e Monodontus sp. Contudo, dos estudos realizados com parasitos de cervos, a maioria tratam da descrição e redescrição das espécies, embora, a determinação dos indicadores de infecção aprimora o conhecimento da relação parasito-hospedeiro. O conhecimento da fauna helmintológica de cervos é de suma importância para determinar a possibilidade de transmissão desses agentes pra animais domésticos e ao homem, bem como na necessidade de realização de monitoramentos periódicos por meio de testes de diagnósticos, visando o conhecimento da magnitude das infecções causadas por esses agentes e orientar possíveis programas de prevenção e controle de parasitos de hospedeiros silvestres. O trabalho objetivou conhecer a fauna helmintológica e os indicadores de infecções de veados-mateiros (M. americana) capturados nos municípios de Axixá do Tocantins e Araguaína. Para tanto, foram utilizados seis cervos adultos, cinco machos e uma fêmea, eutanasiados e necropsiados a campo, onde realizou-se a incisão e lavagem de cada segmento anatômico do trato digestório separadamente. Os conteúdos obtidos das lavagens foram fixados em solução de formol-acético, adequadamente envasados e encaminhados ao Laboratório de Higiene e Saúde Pública da Universidade Federal do Tocantins para identificação das espécies e determinação dos indicadores de infecção. Os parasitos foram separados por gênero e sexo e, posteriormente, estudados para identificação das espécies. Dos seis cervos necropsiados, três apresentavam infecção, dos quais foram coletados 477 nemátodeos e um cestódeo. As espécies de nematódeos observadas foram H. similis, H. contortus, T. axei e C. punctata, sendo os maiores valores dos indicadores de infecção para C. punctata e H. similis. Já a espécie de cestódeo observada foi Moniezia expansa. As mesmas espécies que são relatadas parasitando ruminantes domésticos, além disso, os cervos podem albegar parasitos transmissíveis ao homem, e por isso, de suma importância em saúde pública.
Abstract: Mazama americana is better known as Red Brocket Deer. There are many other names designating the same species of deer which live in forests and nearby rivers. It can be found in almost everywhere inside the national territory. The species is distinguished by its reddish brown color and other characteristics such as posterior arcuate region and robust body, short tail, middle ear, face and elongated slender members which give them flexibility. They are considered frugivorous and selective grazers that prefer parts of plants of higher energy content and easy digestibility. The Red Brocket Deer is not included in the list of endangered animals, but the anthropogenic changes in the natural environment of wild animals may contribute to the population decline of these animals as well as the parasite diversity, mainly from agriculture, where cattle and small ruminants have been created extensively on native pastures and natural forests. Several species of helminths, such as flatworms, trematodes, protozoa and especially nematodes can be found parasitizing domestic and wild ruminants. The following helminth species were observed parasitizing deer: Haemonchus contortus, Haemonchus similis, Trichostrongylus axei, Trichostrongylus colubriformis, Cooperia punctata, Cooperia pectinata, Physocephalus lassancei, Physocephalus sexalatus, Pygarginema verrucosa, Mammonogamus sp, Strongyloides sp, Capillaria sp, Trichuris sp., Thelazia californiensis e Monodontus sp. However the studies of parasites deer are only concerned in describing and redescribing species, although the determination of infection indicators improves the knowledge of the host-parasite relationship. Knowledge of helminth fauna of deer is very important to determine the possibility of transmitting these agents to domestic animals and humans as well as is the need to conduct periodic monitoring through diagnostic tests to aknowledge the magnitude of the infections caused by these agents and guide possible programs to prevent and control parasites of wild hosts. The study aimed to understand the helminth fauna and indicators of brocket deer infections (M. americana) captured in Axixá municipalities of Tocantins and Araguaína. Therefore, six adult deer were used, five males and one female, euthanized and necropsied in situ, where the incision and washing of each anatomical segment of the digestive tract was made separately. The contents obtained from washings were preserved in formalin-acetic acid solution and properly packaged and sent to the Laboratory of Hygiene and Public Health of the Federal University of Tocantins for species identification and determination of infection indicators. Parasites were separated by gender and sex and later studied for species identification. Of the six autopsied deer, three had infection, of which 477 were collected nematodes and flatworms. The species of nematodes observed were H. similis, H. contortus, T. axei e C. punctata, with the highest values of the infection indicators for C. punctata e H. similis. The kind of flatworm observed was Moniezia expansa. The same species are reported parasitizing domestic ruminants, in addition deer can host human infecting parasites, and therefore, are of great importance to public health.
URI: http://hdl.handle.net/11612/528
Appears in Collections:Doutorado em Ciência Animal Tropical

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Nekita Évely Ximenes Martins - Tese.pdf766.93 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.