Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11612/457
Author: Holzbach, Luciana Carla
Advisor: Pereira, Renata Junqueira
Title: Segurança alimentar e qualidade em terapia nutricional de recém-nascidos pré-termo em UTI Neonatal
Keywords: Prematuridade;Terapia Nutricional;Indicadores de qualidade;Prematurity;Nutritional therapy;Quality indicators
Issue Date: 31-Mar-2017
Publisher: Universidade Federal do Tocantins
Program: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde - PPGCS
Citation: HOLZBACH, Luciana Carla. Segurança alimentar e qualidade em terapia nutricional de recém-nascidos pré-termo em UTI Neonatal. 2017. 90f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) – Universidade Federal do Tocantins, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, Palmas, 2017.
Resumo: A prevalência crescente do nascimento e da sobrevida de recém-nascidos prematuros tem desafiado os profissionais da área dos cuidados intensivos a desenvolverem e aperfeiçoarem estratégias que garantam a qualidade do serviço de terapia nutricional e a segurança alimentar e nutricional destas crianças. Este trabalho teve por objetivo analisar quais indicadores de qualidade em terapia nutricional podem ser implementados em uma unidade de terapia intensiva neonatal a fim de monitorar o serviço e prevenir desfechos indesejados. Para tanto, foram acompanhados 81 recémnascidos prematuros, divididos em dois grupos de acordo com o peso ao nascimento: Grupo 1- nascidos com peso inferior a 1.500 gramas e grupo 2- nascidos com peso igual ou superior a 1.500 gramas. Os indicadores de qualidade selecionados inicialmente para serem estudados foram: tempo para início da terapia nutricional, tempo para atingir as necessidades energéticas, adequação energética e proteica, déficit energético cumulativo, adequação da fórmula nutricional, períodos de jejum, resíduo gástrico diário e infecção no catéter utilizado para nutrição parenteral. Estes indicadores foram relacionados com o ganho de peso, a ocorrência de enterocolite necrosante, mortalidade e o tempo de internação da unidade. Para análise estatística considerou-se a normalidade dos dados pelo teste de Skewness (-1 a +1) e de Shapiro- Wilk (>0,05) e os gráficos de normalidade. As variáveis paramétricas foram confrontadas entre os grupos pelo teste T e as não paramétricas pelo teste de Mann Whitney. Foram utilizados os testes de correlação de Pearson quando a distribuição era normal e o de Spearman quando não. A associação das variáveis categorizadas foi avaliada pelo teste exato de Fischer e posteriormente calculouse a razão de chances (Odds Ratio). Observou-se como resultado diferenças significativas entre a terapia nutricional e consequentemente de estado nutricional entre os grupos 1 e 2; sensibilidade dos indicadores tempo para início da terapia nutricional, adequação energética e proteica, déficit energético cumulativo, jejum prolongado, adequação do resíduo gástrico e infecção do cateter da nutrição parenteral com os desfechos de interesse. Concluiu-se pela recomendação da implantação imediata destes no serviço a fim de oportunizar a melhoria da qualidade da terapia nutricional e diminuir a prevalência dos desfechos indesejados, bem como pela implantação posterior dos demais indicadores que, apesar de não terem se relacionado aos desfechos são importantes sinalizadores e marcadores de segurança alimentar dos pacientes.
Abstract: The increasing prevalence of preterm infants’ birth and survival has challenged intensive care practitioners to develop and improve strategies to ensure the quality of nutritional therapy services and the nutritional security of these children. This study aimed to analyze which quality indicators of nutritional therapy can be implemented in a neonatal intensive care unit in order to monitor the service and prevent unwanted outcomes. A total of 81 preterm infants were divided into two groups according to their birth weight: Group 1, less than 1.500 grams and group 2, born with a weight equal to or greater than 1.500 grams. The quality indicators initially selected to be studied were: time to start nutritional therapy, time to meet energy needs, energy and protein adequacy, cumulative energy deficit, adequacy of nutritional formula, fasting periods, daily gastric residue and parenteral nutritional catheter infection. These indicators were correlated with the weight gain, the occurrence of necrotizing enterocolitis, mortality and the time of hospitalization of the unit. Statistical analysis was performed using the Skewness test (-1 to +1) and the Shapiro-Wilk test (> 0.05) and normality graphs. The parametric variables were compared between the groups by the T test and the non-parametric ones by the Mann Whitney test. Pearson's correlation tests were used when the distribution was normal and Spearman's correlation tests were used. The association of the categorized variables was evaluated by Fischer's exact test and the Odds Ratio was then calculated. It was observed significant differences between nutritional therapy and consequently nutritional status between groups 1 and 2 and the sensitivity of the indicators: time to onset of nutritional therapy, energy and protein adequacy, cumulative energy deficit, prolonged fasting, adequacy of the gastric residue and infection of the parenteral nutrition catheter with the outcomes of interest. We concluded by the recommendation of the immediate implantation of these indicators into the service in order to opportune the improvement of nutritional therapy quality and to reduce the prevalence of the unwanted outcomes, as well as the subsequent implantation of the other indicators that, although not related to the outcomes, still being important markers of nutritional safety of patients.
URI: http://hdl.handle.net/11612/457
Appears in Collections:Mestrado em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Luciana Carla Holzbach - Dissertação Editada.pdf1.16 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.