Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11612/450
Author: Carvalho, Marcos Alberto Francisco de
Advisor: Sarmento, Renato de Almeida
Title: Resposta de clones de Eucalyptus ao ataque da microvespa-da-galha Leptocybe invasa
Keywords: Leptocybe invasa;Eucalyptus;Parâmetros morfológicos de crescimento;Interação planta-inseto;Susceptibilidade;Morphological parameters of growth;Interaction plant-insect;Susceptibility
Issue Date: 22-Sep-2016
Publisher: Universidade Federal do Tocantins
Program: Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais e Ambientais - PPGCFA
Citation: CARVALHO, Marcos Alberto Francisco de. Resposta de clones de Eucalyptus ao ataque da microvespa-da-galha Leptocybe invasa.2016.45f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais e Ambientais) – Universidade Federal do Tocantins, Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais e Ambientais, Gurupi, 2016.
Resumo: A microvespa-da-galha (Leptocybe invasa) é uma praga que causa sérios danos em plantações jovens e mudas de eucalipto. Entretanto, ainda não existe método de controle eficaz para combater esta praga. Por isso, existe o desafio de se desenvolver materiais vegetais que possam oferecer maiores graus de resistência a esta praga. Neste sentido, o presente trabalho teve como objetivo determinar a resposta de diferentes clones de Eucalyptus, expostos ao ataque da microvespa-da-galha (Leptocybe invasa). Para a obtenção de tais respostas, clones de eucalyptos foram divididos em dois subgrupos: plantas expostas e plantas não expostas. Os resultados obtidos mostraram que o ataque da microvespa-da-galha afetou o crescimento em altura e diâmetro do coleto em todos os clones avaliados quando comparado com a média de crescimento das plantas não expostas. Em termos de valores absolutos, houve maior efeito de parasitismo na perda de crescimento em porcentagem na variável altura do que no diâmetro do coleto. As curvas de regressão determinaram que todos os clones foram suscetíveis ao ataque da microvespa-da-galha. A qualidade das plantas infestadas apresentaram níveis de robustez baixos e adequados para o índice de quociente de robustez. Os sintomas visuais de parasitismo foram observados em todos os clones, apresentando diferentes números médios de presença de sintomas de oviposição por clone. O desenvolvimento de galhas foi confirmado em todas as plantas parasitadas, não apresentando diferença estatística entre os valores analisados estatisticamente, embora o maior número de galhas fosse registrado nos clones Eucalyptus urophylla e Eucalyptus urograndis do que no Eucalyptus urocam. Estes resultados representam na prática o comportamento desta praga em resposta a diferentes materiais vegetais comerciais estudados. Podendo assim, contribuir para a determinação de futuros métodos de controle de L. invasa.
Abstract: The eucalyptus gall wasp (Leptocybe invasa) is a pest that causes serious damage in young plantations and seedlings of eucalypt. However, there is still no method of control to combat this pest. Therefore, there is a challenge to develop plant materials that can offer higher degrees of resistance to this pest. Thus, this study aimed to determine the response of different Eucalyptus clones exposed to the attack of eucalyptus gall wasp. In order to undertake the study clones of eucalyptus were divided in two subgroups: exposed plants and unexposed plants. The results showed that the attack of eucalyptus gall wasp affected growth in height and collar diameter in all clones evaluated in comparison with the average growth of unexposed plants. In terms of absolute values there was a higher effect of parasitism on growth in percentage in the height variable than in collar diameter. Regression curves determined that all clones were susceptible to the attack of eucalyptus gall wasp. The quality of infested plants showed low levels of robustness being adequate to sturdiness quotient. The visual symptoms associated with parasitism were observed in all clones, presenting different average numbers of presence of oviposition symptoms for clone. The development of galls was confirmed in all infested plants, presenting no statistical difference between the values analyzed although the higher number of galls was registered in Eucalyptus urophylla and Eucalyptus urograndis than in Eucalyptus urocam. These results show the pest behavior in response to different commercial plant materials studied. Thus, this study can contribute to determine future methods to control L.invasa.
URI: http://hdl.handle.net/11612/450
Appears in Collections:Mestrado em Ciências Florestais e Ambientais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Marcos Alberto Francisco de Carvalho - Dissertação.pdf1.92 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.