Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11612/446
Author: Medeiros, Gessica Hashimoto de
Advisor: Erasmo, Eduardo A. Lemus
Title: Respostas fisiológicas e morfológicas de mudas de landi (Calophyllum brasiliense cambess) a diferentes doses de glyphosate
Keywords: Controle químico;Espécie nativa;Toxicidade;Chemical control;Native species;Toxicity
Issue Date: 3-Mar-2017
Publisher: Universidade Federal do Tocantins
Program: Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais e Ambientais - PPGCFA
Citation: MEDEIROS, Gessica Hashimoto de. Respostas fisiológicas e morfológicas de mudas de landi (Calophyllum brasiliense cambess) a diferentes doses de glyphosate. 2017.71f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais e Ambientais) – Universidade Federal do Tocantins, Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais e Ambientais, Gurupi, 2017.
Resumo: As plantas daninhas se tornaram indesejáveis em áreas de plantio comercial florestal por competir por água, luz e nutrientes com as espécies florestais causando prejuízos, devido a isso devem ser controladas. Geralmente as áreas de empresas de plantio florestal são muito vastas, assim, o método de controle de plantas invasoras mais eficaz é o químico. O glyphosate é o herbicida mais utilizado para o controle de plantas daninhas devido ao fato de ser não-seletivo, possuir ação sistêmica, largo espectro de ação e custo relativamente baixo. Porém se não for aplicado de forma correta o produto poderá causar danos a espécies não-alvos. Esses danos dependerão das doses de glyphosate e da suscetibilidade da cultura. O Calophyllum brasiliense Cambess é uma espécie nativa de grande distribuição geográfica, possui madeira nobre e tem sido usada para reflorestamento em áreas alagadas. Nos últimos anos vem crescendo o interesse de empresas florestais por essa espécie. Assim, objetivou-se quantificar os efeitos morfológicos e fisiológicos de doses de glyphosate em mudas de Calophyllum brasililense Cambess. O experimento foi realizado na Universidade Federal do Tocantins, campus de Gurupi. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado (DIC) com 5 tratamentos (180, 360, 540 e 720 g e.a. L-1 de glyphosate Roundup Original® + testemunha sem aplicação) e 10 repetições, sendo cada planta uma repetição. Realizou-se análises morfológicas de toxicidade visual (7 em 7 DAA), altura e diâmetro (10 em 10 DAA), biomassa (MSC, MSF, MSR e MST), volume de raiz e área foliar (ao final do experimento) e análises fisiológicas utilizando equipamento IRGA para a avaliação de trocas gasosas: fotossíntese (A), condutância estomática (gs), transpiração (E) e carbono interno (Ci), sendo calculadas a eficiência instantânea do uso da água (EUA) e eficiência instantânea da carboxilação (EiC) através dos dados das trocas gasosas. Na menor dose (180 g e.a. L-1) as plantas foram se recuperando dos efeitos causados pelo glyphosate de modo que ao final do experimento os parâmetros fisiológicos se igualaram estatisticamente a testemunha. Porém as demais doses (360, 540 e 720 g e.a. L-1) afetaram significativamente tanto na morfologia quanto na fisiologia da espécie.
Abstract: Weeds have become undesirable in commercial forest plantation areas because they compete for water, light and nutrients with forest species causing damage, due to this they must be controlled. Generally the areas of forest planting companies are very vast, thus, the most effective method of controlling invasive plants is the chemical. Glyphosate is the herbicide most used for weed control because it is non-selective, has a systemic action, broad spectrum of action and relatively low cost. However, if it is not applied correctly the product may cause damage to non-target species. These damages will depend on the doses of glyphosate and the susceptibility of the crop. Calophyllum brasiliense Cambess is a native species of great geographic distribution, has noble wood and has been used for reforestation in flooded areas. In recent years the interest of forest companies by this species has grown. Thus, the objective was to quantify the morphological and physiological effects of doses of glyphosate on calophyllum brasililense Cambess. The experiment was carried out at the Federal University of Tocantins, Gurupi campus. The experimental design was a completely randomized (DIC) with 5 treatments (180, 360, 540 and 720 g a.i. L-1 of glyphosate Roundup Original® + control without application) and 10 replicates, each plant being a repetition. Morphological analyzes of visual toxicity (7 in 7 DAA), height and diameter (10 in 10 DAA), biomass (MSC, MSF, MSR and MST), root volume and leaf area (at the end of the experiment) and physiological analyzes (A), stomatal conductance (gs), transpiration (E), and internal carbon (Ci). The instantaneous efficiency of water use (U) and instantaneous efficiency of carboxylation ( EiC) through gas exchange data. At the lowest dose (180 g a.i. L-1) plants were recovering from the effects caused by glyphosate so that at the end of the experiment the physiological parameters were statistically matched to the control. However, the other doses (360, 540 and 720 g a.i. L-1) significantly affected both the morphology and the physiology of the species.
URI: http://hdl.handle.net/11612/446
Appears in Collections:Mestrado em Ciências Florestais e Ambientais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Gessica Hashimoto de Medeiros - Dissertação.pdf1.81 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.