Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11612/427
Author: Dotto, Michel Antônio
Advisor: Afférri, Flávio Sérgio
Title: Adaptabilidade, estabilidade e estratificação ambiental em genótipos de milho na região sul do Estado do Tocantins
Keywords: Ambientes;Genótipos;Adaptação;Zea Mays L;Environments;Genotypes;Adaptation;Zea Mays L.
Issue Date: 7-Apr-2015
Publisher: Universidade Federal do Tocantins
Program: Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal - PPGPV
Citation: DOTTO, Michel Antônio. Adaptabilidade, estabilidade e estratificação ambiental em genótipos de milho na região sul do Estado do Tocantins.2015.40f.Tese (Doutorado em Produção Vegetal) – Universidade Federal do Tocantins, Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal, Gurupi, 2015.
Resumo: A cultura do milho apresenta grande importância socioeconômica no Brasil, devido à notória variedade de produtos que o utilizam na sua composição, bem como a possibilidade de consumo direto na alimentação humana ou animal. Assim como sua utilização o cultivo do milho ocorre em todas as regiões do Brasil, causando grande efeito da interação genótipo x ambiente, gerando problemas de recomendação e instabilidade na produção. Para minimizar tais efeitos, medidas devem ser tomadas no intuito de assegurar recomendação assertiva dos mesmos. Nesse contexto, foi realizado estudo utilizando seis genótipos experimentais de milho, desenvolvidos pelo programa de melhoramento da cultura do milho da Universidade federal do Tocantins - UFT, Campus de Gurupi e seis genótipos comerciais, utilizados por produtores na região sul do estado do Tocantins, que serviram como testemunhas, em 24 ambientes distintos, formados por diferentes níveis de adubação nitrogenada em cobertura e épocas de plantio. Os experimentos foram conduzidos na UFT, campus de Gurupi, nas safras 2012/13 e 2013/14. O delineamento experimental foi constituído de blocos completos ao acaso, com doze tratamentos em três repetições e parcelas de duas linhas de cinco metros, espaçadas em 0,75 metros. Foram avaliadas 10 plantas representativas em cada parcela, seguida por tabulação e aplicação dos métodos estatísticos. O estudo foi dividido em dois capítulos, sendo no primeiro estudado a adaptabilidade e estabilidade dos genótipos em 24 ambientes distintos, pelo método de Eberhart e Russel (1966), que foi eficiente em classificar os genótipos de ampla adaptação, bem como os de adaptação especificas para ambientes favoráveis, desfavoráveis e os de comportamento previsíveis. O genótipo AL BANDEIRANTE apresentou comportamento mais imprevisível e com adaptação especifica a ambientes desfavoráveis. Os genótipos UFT 2 e BRS GORUTUBA, apresentaram adaptação a ambientes favoráveis. Os genótipos UFT 5 e BR 205 apresentaram de forma geral, ser mais adaptados e responsivos à melhoria do ambiente e de comportamento mais estável, sendo as mais indicadas para cultivo nos ambientes estudados. No segundo capítulo, foi estudada a estratificação ambiental através do método de Lin (1982), que se apresenta eficiente na classificação dos ambientes quanto similares ou divergente e indicou que as diferentes épocas de plantio e níveis de nitrogênio foram eficientes na formação de ambientes distintos nos genótipos estudados.
Abstract: The maize crop presents great socioeconomic importance in Brazil, due to the remarkable variety of products that use it in its composition, as well as the possibility of direct consumption in human food or animal feed. As well as its use corn cultivation occurs in all regions of Brazil, causing great effect of Genotype x environment interaction, generating problems of recommendation and instability in production. To minimize such effects, measures should be taken in order to ensure that the recommendation of the same assertive. In this context, study was performed using six experimental genotypes of maize, developed by the breeding program of the corn crop of Federal University of Tocantins - UFT, Campus of Gurupi and six commercial genotypes, used by producers in the southern region of the state of Tocantins, who served as witnesses, in 24 distinct environments, formed by different levels of nitrogen fertilization in coverage and planting seasons. The experiments were conducted in the UFT, campus of Gurupi, in 2012/13 and 2013/14 harvests. The experimental design consisted of randomized complete blocks, with 12 treatments in three repetitions and plots of two lines of five meters, spaced at 0.75 meters. Ten plants were assessed representative in each plot, followed by tabulation and application of statistical methods. The study was divided into two chapters, being in the first studied the adaptability and stability of genotypes in 24 distinct environments, by the method of Eberhart and Russell (1966), which was effective in classifying the genotypes of broad adaptation, as well as the specific adaptation to favorable environments, unfavorable and the foreseeable behavior. The genotype AL BANDEIRANTE presented more unpredictable behavior and with adaptation specifies the unfavorable environments. The genotypes UFT 2 and BRS GORUTUBA, presented adaptation to favorable environment. The genotypes UFT 5 and BR 205 showed a generally more adapted and responsive to environmental improvement and more stable behavior, being the most indicated for cultivation in the studied environments. In the second chapter, environmental stratification was studied through the method of Lin (1982), who presents efficiently in the classification of environments as similar or divergent and indicated that the different times of planting and nitrogen levels were efficient in the formation of distinct environments in the studied genotypes.
URI: http://hdl.handle.net/11612/427
Appears in Collections:Doutorado em Produção Vegetal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Michel Antônio Dotto - Tese.pdf739.7 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.