Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11612/3892
Authors: Melo, Gisele Lourenço Rodrigues De
metadata.dc.contributor.advisor: Carneiro, Bruno Gonçalves
Title: As experiências de surdos na escola e a importância da implementação de classes bilíngues
Keywords: Escola Inclusiva;Experiência dos Surdos;Educação Bilíngue;Classe Bilíngue;Inclusive School;Deaf Experience;Bilingual Education;Bilingual Class
Issue Date: 11-May-2022
Publisher: Universidade Federal do Tocantins
Citation: MELO, Gisele Lourenço Rodrigues de. As experiências de surdos na escola e a importância da implementação de classes bilíngues. 2022. 18 f. Monografia (Especialização) - Curso de Letras - Libras, Universidade Federal do Tocantins, Porto Nacional, 2022.
metadata.dc.description.resumo: O objetivo deste artigo é apresentar as experiências de surdos no contexto de educação inclusiva e, na oportunidade, discutir sobre a importância da implementação de uma educação bilíngue em escolas polo de educação bilíngue e em classes bilíngues. Para isso, foi realizado entrevistas com três participantes surdos, das cidades de Tocantinópolis - TO, Marianópolis - TO e Porangatu – GO, que já concluíram o ensino médio. De acordo com os participantes, a escola inclusiva é um espaço de lembranças não agradáveis para os surdos. A escola é organizada apenas para os alunos ouvintes. A comunicação com os amigos ouvintes é através de gestos e mímica. Não havia intérprete em sala de aula. As experiências de escolarização da maioria dos surdos são semelhantes. De acordo com Skliar (2016), o ensino nas escolas inclusivas não é adequado para surdos. Isso reforça a necessidade de implementação de educação bilíngue e, no contexto de cidades menores, a criação de classes bilíngues.
Abstract: The aim of this article is to present the experiences of deaf people in the context of inclusive education and, on the occasion, discuss the importance of implementing bilingual education in bilingual education polo schools and in bilingual classes. For this, interviews were conducted with three deaf participants, from the cities of Tocantinópolis - TO, Marianópolis - TO and Porangatu - GO, who have already completed high school. According to the participants, the inclusive school is a place of unpleasant memories for the deaf. The school is organized for hearing students only. Communication with hearing friends is through gestures and mime. There was no interpreter in the classroom. The schooling experiences of most deaf people are similar. According to Skliar (2016), teaching in inclusive schools is not suitable for deaf people. This reinforces the need to implement bilingual education and, in the context of smaller cities, the creation of bilingual classes.
URI: http://hdl.handle.net/11612/3892
Appears in Collections:Letras – Líbras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Gisele Lourenço Rodrigues De Melo.pdf518.39 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.