Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11612/2942
Authors: Rodrigues, Allana Lima Moreira
metadata.dc.contributor.advisor: Maciel, Erika da Silva
Title: Educação em saúde de pescadores artesanais da Amazônia Legal: síndrome metabólica e sua relação com a qualidade de vida
Keywords: Populações vulneráveis; Promoção de saúde; Educação em saúde; Síndrome metabólica; Pescadores artesanais; Vulnerable populations; Health promotion; Health education; Metabolic syndrome; Artisanal fishermen
Issue Date: 12-Dec-2020
Citation: RODRIGUES, Allana Lima Moreira. Educação em saúde de pescadores artesanais da Amazônia Legal: síndrome metabólica e sua relação com a qualidade de vida. 2020. 105f. Dissertação (Mestrado em Ensino em Ciência e Saúde) – Universidade Federal do Tocantins, Programa de Pós-Graduação em Ensino em Ciência e Saúde, Palmas, 2020.
metadata.dc.description.resumo: Introdução: As condições socioeconômicas e culturais provocaram mudanças significativas na alimentação da população ao longo dos anos, permitindo uma transformação nutricional verificada pelo aumento da obesidade e do sobrepeso. A situação de saúde dos pescadores artesanais apresenta maior vulnerabilidade devido às péssimas condições de saneamento básico, alimentação desregrada, muitas vezes sem qualquer informação dos problemas de saúde que os mesmos estão expostos. A síndrome metabólica, por exemplo é uma consequência da dificuldade de acesso às ações de promoção, prevenção e recuperação da saúde por ter seus fatores de risco modificáveis. Através da necessidade declarada de reduzir as desigualdades em saúde, a educação em saúde é vista promotora de qualidade de vida e provedora de educação em saúde. Estas, conduzem os sujeitos a informação e ao conhecimento de maneiras de viver saudável, possibilitando mudanças em seu comportamento em relação a sua saúde. Objetivo: Determinar a prevalência da síndrome metabólica e sua relação com a qualidade de vida em colônias pesqueiras do Tocantins. Metodologia: Estudo transversal realizado com 77 pescadores artesanais de 2 colônias localizadas no estado do Tocantins. Os instrumentos utilizados nas coletas de dados foram o questionário socioeconômico, WHOQOL-bref, fichas para avaliação da Pressão arterial, circunferência abdominal, exames bioquímicos. A presença da síndrome metabólica foi definida como a alteração de três desses aspectos clínicos. A associação dos componentes clínicos e a presença síndrome metabólica com a qualidade de vida foi avaliada por meio do teste de Pearson. Resultados: A prevalência de síndrome metabólica da amostra total foi de 32,47%. Tendo maior predomínio dos fatores de risco “circunferência abdominal” e “hipertensão arterial”. Com relação à classe social, foi possível observar que a maioria pertencia às classes C2, D ou E. Quanto a percepção da qualidade de vida, observou-se que os domínios de relações sociais, foi melhor avaliado e o domínio meio ambiente, teve avaliação mais baixa. Ao relacionar os indicadores de síndrome metabólica e a percepção de qualidade de vida, verificou-se uma relação positiva e estatisticamente significativa entre pressão arterial sistólica e o domínio físico. Conclusão: Os resultados encontrados sugerem um cenário preocupante em relação a saúde dos pescadores devido à alta prevalência de obesidade central e HAS, deixando ainda mais a evidente a importância da educação em saúde para que a população conheça e compreenda os fatores desencadeantes das doenças e as formas de preveni-las, capacitando o sujeito a fazer escolhas de vida mais adequadas fazendo com que aumente a percepção de qualidade de vida para que se tenha efeitos positivos no bem-estar dessa população. Por isso, torna-se essencial a união entre comunidade, profissionais e políticas públicas de saúde para reduzir a prevalência de doenças nos pescadores artesanais.
Abstract: Introduction: Socioeconomic and cultural conditions have caused significant changes in the population's diet over the years, allowing for a nutritional transformation verified by the increase in obesity and overweight. The health situation of artisanal fishermen is more vulnerable due to the poor conditions of basic sanitation, unruly food, often without any information about the health problems they are exposed to. Metabolic syndrome, for example, is a consequence of the difficulty in accessing health promotion, prevention and recovery actions because its risk factors can be modified. Through the stated need to reduce health inequalities, health education is seen as a promoter of quality of life and a provider of health education. These lead subjects to information and knowledge of healthy ways of living, enabling changes in their behavior in relation to their health. Objective: To determine the prevalence of metabolic syndrome and its relationship with quality of life in fishing colonies in Tocantins. Methodology: Cross-sectional study carried out with 77 artisanal fishermen from 2 colonies located in the state of Tocantins. The instruments used in data collection were the socioeconomic questionnaire, WHOQOL-bref, forms for assessing blood pressure, abdominal circumference, biochemical tests. The presence of the metabolic syndrome was defined as the alteration of three of these clinical aspects. The association of clinical components and the presence of metabolic syndrome with quality of life was assessed using the Pearson test. Results: The prevalence of metabolic syndrome in the total sample was 32.47%. Having a greater prevalence of risk factors "waist circumference" and "arterial hypertension". With regard to social class, it was possible to observe that the majority belonged to classes C2, D or E. Regarding the perception of quality of life, it was observed that the domains of social relations were better evaluated and the environment domain was evaluated lower. When relating the indicators of metabolic syndrome and the perception of quality of life, there was a positive and statistically significant relationship between systolic blood pressure and the physical domain. Conclusion: The results found suggest a worrying scenario in relation to the fishermen's health due to the high prevalence of central obesity and SAH, making the importance of health education even more evident so that the population knows and understands the triggering factors of diseases and diseases. ways to prevent them, enabling the subject to make more appropriate life choices, increasing the perception of quality of life so that there are positive effects on the well-being of this population. For this reason, the union between community, professionals and public health policies is essential to reduce the prevalence of diseases in artisanal fishermen.
URI: http://hdl.handle.net/11612/2942
Appears in Collections:Mestrado em Ensino em Ciência e Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Allana Lima Moreira Rodrigues - Dissertação.pdf4.53 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.