Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11612/2787
Authors: Flores Sobrinho, Marcelo Henrique de Jesus
metadata.dc.contributor.advisor: Osório, Neila Barbosa
Title: A universidade da maturidade: o reflexo das práticas sociopedagógicas desenvolvidas em Araguaína - TO
Keywords: Envelhecimento Humano; Educação; Políticas Públicas; Serviço Social; Universidade da Maturidade; Human Aging; Education; Public Policy; Social Work; University of Maturity
Issue Date: 31-Aug-2020
Publisher: Universidade Federal do Tocantins
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE
Citation: FLORES SOBRINHO, Marcelo Henrique de Jesus. A universidade da maturidade: o reflexo das práticas sociopedagógicas desenvolvidas em Araguaína - TO. 2020. 241f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Tocantins, Programa de Pós-Graduação em Educação, Palmas, 2020.
metadata.dc.description.resumo: No Brasil, a expectativa de vida que já passa dos 72 anos, ao nascer, mais que dobrou do início do Século XXI. De 1991 a 2000, a população brasileira com mais de 60 anos aumentou duas vezes e meia (35%) a mais do que a população jovem, que cresceu (14%), o que demonstra a evolução do envelhecimento no Brasil. O envelhecimento populacional merece a atenção da Educação e de outras áreas (do Serviço Social), da Sociedade Civil e do Estado, no sentido de garantirem a cidadania, os direitos políticos e sociais, um envelhecer digno, saudável e ativo para os maduros. Todavia, ocorre por grande parte da sociedade, uma negação da velhice e da cidadania dos velhos no País. A Educação é uma estratégia fundamental para potencializar o protagonismo social dos maduros. Nesta Perspectiva, com esta Dissertação objetivou-se verificar nas práticas sociopedagógicas da Universidade da Maturidade em Araguaína (TO), como os direitos dos idosos e a promoção de políticas públicas para o envelhecimento humano são desenvolvidos. A pesquisa efetivou-se em uma investigação de cunho qualitativo/quantitativo, fundamentada no método dialético, constituída de duas fases interligadas, a primeira, bibliográfica, documental, descritiva, de caráter exploratório, que subsidiou a segunda parte que consiste de pesquisa de campo realizada por meio de estudo de caso, caderno de observação, questionário socioeconômico, entrevistas semiestruturadas, amostra e registros fotográficos, sendo efetivada com dois grupos: com Coordenadores/Professores e Acadêmicos da Universidade da Maturidade (UMA), curso implantado pela Universidade Federal do Tocantins. Para o aporte teórico utilizou-se autores como: Almeida, Arroyo, Amaro, Aslan, Beauvoir, Brandão, Demo, Faleiros, Freire, Goldenberg, Kalache, Leme, Lopes, Mercadante, Miranda, Morin, Neto, Osório, Paz, Ribeiro, Santos e outros, além de evidenciar-se as Leis que tratam da cidadania dos velhos. Na análise dos dados desta pesquisa apresentou-se como principal resultado, primeiramente referente aos Professores, onde destacou-se que as ações socioeducativas da UMA transformam a vida das pessoas e sinalizam para uma “Educação Social e Cidadã”, libertadora e emancipadora, no sentido de uma prática de “Formação Humanística” legitimadora do Estatuto do Idoso e da Política Nacional do Idoso. Os Acadêmicos no geral, de forma qualitativa/quantitativa avaliaram a UMA e seu trabalho socioeducacional positivamente e tendo estes um forte sentimento de amor e gratidão pela ação “Tecnogerontológica” da instituição, que é retratada como “referência” de política pública e vista ainda como uma família, como um “remédio” que os retira do isolamento, da solidão, da depressão, proporcionando paz, tranquilidade, felicidade, saberes, legitimação da cidadania e empoderamento, educando-os para o envelhecimento ativo na cidade, além da percepção de outras possíveis descobertas. Espera-se que este estudo contribua para a transformação da realidade no qual os participantes da UMA estão inseridos, bem como, para a organização do movimento social dos maduros em Araguaína, no Tocantins e no Brasil, para o envelhecer ativo/digno e fortalecimento das Políticas Públicas do Envelhecimento Humano, além de proporcionar a formação de cidadãos críticos e o protagonismo dos idosos no processo de gerenciamento e garantia dos seus direitos pela “Educação ao longo da vida”.
Abstract: In Brazil, life expectancy that exceeds 72 years at birth, more than doubled from the beginning of the 21st century. From 1991 to 2000, the Brazilian population over 60 years increased two and a half times (35%) more than the young population, which grew (14%), which shows the evolution of aging in Brazil. Population aging deserves the attention of Education and other areas (Social Work), Civil Society and the State, in order to guarantee citizenship, political and social rights, a dignified, healthy and active aging for the mature. However, a large part of society occurs, a denial of old age and citizenship of the elderly in the country. Education is a fundamental strategy to enhance the social role of the mature. In this perspective, this dissertation aimed to verify in the socio-pedagogical practices of the University of Maturity in Araguaína (TO), how the rights of the elderly and the promotion of public policies for human aging are developed. The research was carried out in a qualitative / quantitative investigation, based on the dialectical method, consisting of two interconnected phases, the first, bibliographic, documentary, descriptive, of an exploratory character, which subsidized the second part consisting of field research carried out through case study, observation notebook, socioeconomic questionnaire, semi-structured interviews, sample and photographic records, being carried out with two groups: with Coordinators / Teachers and Academics from the University of Maturity (UMA), a course implemented by the Federal University of Tocantins. For the theoretical contribution, authors were used: Almeida, Arroyo, Amaro, Aslan, Beauvoir, Brandão, Demo, Faleiros, Freire, Goldenberg, Kalache, Leme, Lopes, Mercadante, Miranda, Morin, Neto, Osório, Paz, Ribeiro, Santos and others, in addition to showing the Laws that deal with citizenship of the elderly. In the analysis of the data of this research, it was presented as the main result, primarily referring to Teachers, where it was highlighted that UMA's socio educational actions transform people's lives and signal for a “Social and Citizen Education”, liberating and emancipatory, in the sense of a practice of “Humanistic Training” legitimizing the Statute of the Elderly and the National Policy for the Elderly. Academics in general, in a qualitative / quantitative way, evaluated UMA and its socio educational work positively and having a strong feeling of love and gratitude for the institution's “Tecnogerontológica” action, which is portrayed as a “reference” of public policy and seen as a family, as a “medicine” that removes them from isolation, loneliness, depression, providing peace, tranquility, happiness, knowledge, legitimacy of citizenship and empowerment, educating them for active aging in the city, in addition to the perception of others possible discoveries. This study is expected to contribute to the transformation of the reality in which UMA participants are inserted, as well as to the organization of the social movement of the mature in Araguaína, Tocantins and Brazil, for active / dignified aging and strengthening of Public Policies on Human Aging, in addition to providing training for critical citizens and the role of the elderly in the process of managing and guaranteeing their rights through “Lifelong Education”.
URI: http://hdl.handle.net/11612/2787
Appears in Collections:Mestrado em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Marcelo Henrique de Jesus Flores Sobrinho - Dissertação.pdf6.54 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.