Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11612/228
Author: Oliveira, Thiago José Arruda de
Advisor: Araújo, Adriano Firmino Valdevino de
Title: Interações produtivas no estado do Tocantins: uma análise espacial
Keywords: Análise espacial;I de Moran;Polarização;Dinâmica produtiva;Desenvolvimento regional
Issue Date: 30-Sep-2012
Publisher: Universidade Federal do Tocantins
Program: Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional - PPGDR
Citation: OLIVEIRA, Thiago José Arruda de. Interações produtivas no estado do Tocantins: uma análise espacial. 2012. 90f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) – Universidade Federal do Tocantins, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, Palmas, 2012.
Resumo: O estado do Tocantins desde o seu surgimento obteve seguidas taxas de crescimento em sua produção, além de melhorar a sua estrutura rodoviária sendo que ambos impactaram na configuração socioeconômica desta unidade da federação. Entretanto, atualmente, a sua dinâmica produtiva interna está vinculada a uma fraca rede de integração espacial, onde verifica-se uma interação produtiva maior com localidades situadas fora da Amazônia Legal. Compreender de que forma estão estruturadas estas interações produtivas levando em consideração as condições da malha rodoviária e a produtividade dos municípios tocantinenses, e se estas obedecem a uma distribuição espacial, é o principal objetivo desta dissertação. Para a realização de tal investigação, utiliza-se o indicador de Moran global (I de Moran) e local (LISA), além da força atrativa exercida pelos municípios (IF), e o cálculo da distância entre as localidades estudadas. Através de dados do IBGE, definem-se os polos produtivos através da produção agregada e dos setores econômicos dentro do Tocantins e em relação àqueles localizados nos estados vizinhos. Aplicando a estatística espacial, verificou-se a ocorrência de baixa correlação espacial entre os municípios-polos escolhidos, exceto o setor agropecuário, onde se presencia um amplo espaço econômico homogêneo. Em relação aos outros setores, está representado por enclaves produtivos, tal como Araguaína, Gurupi e Dianópolis, e uma pequena aglomeração liderada por Palmas, seguido por Porto Nacional e Miracema. Não verificou-se interações produtivas envolvendo um grande número de municípios quando aplicou os indicadores de autocorrelação espacial nos polos limítrofes. Por fim, a fraca dinâmica produtiva na região delimitada existe devido ao baixo nível de significância estatística entre os valores produtivos, originado pela concentração da produção em poucas localidades do espaço analisado, que reflete na desigualdade econômica entre os municípios do Tocantins, e das localidades dos estados vizinhos.
Abstract: The state of Tocantins since its inception has seen the growth rate of production, besides the appearance of improvements in its road network, which impacted both the socioeconomic setting of this unit of the federation. However, currently, its internal dynamic production is linked to poor network integration space, where there is a greater interaction with locations outside the Amazon Legal. Understanding how these interactions are structured taking into account the production conditions of the road network and the productivity of Tocantins municipalities, and that they meet the spatial distribution, is the main objective of this dissertation. To carry out this research, we use the indicator of global Moran (I Moran) and local (LISA), besides the attractive force exerted by the municipalities (IF), and calculating the distance between the localizations studied. Using data from the IBGE, the poles are defined by production of aggregate output and economic sectors within the Tocantins and for those located in neighboring states. Applying spatial statistics, it was found that the occurrence of low correlation between the poles selected municipalities, except the agricultural sector, where witnesses a wider economic space homogeneous. For other sectors, production is represented by enclaves such as Araguaina Gurupi and Dianópolis, and led by a small cluster Palmas, followed by Porto Nacional and Miracema. There was no productive interactions involving a large number of municipalities when applying indicators of spatial autocorrelation in neighboring poles. Finally, the weak dynamic production in the demarcated region exists due to the low level of statistical significance between the productive values, caused by the concentration of production in fewer locations in the area analyzed, which reflects the economic inequality between the municipalities of Tocantins, and the locations of neighboring states.
URI: http://hdl.handle.net/11612/228
Appears in Collections:Mestrado em Desenvolvimento Regional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Thiago José Arruda de Oliveira - Dissertação.pdf3.66 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.