Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11612/1155
Authors: Bonfim, Wátila Misla Fernandes
metadata.dc.contributor.advisor: Balsan, Rosane
Title: Os filigraneiros de Natividade, Tocantins: patrimônio imaterial, identidade e turismo
Keywords: Filigrana; Patrimônio Cultural; Lugar; Turismo; Natividade; Filigree; Cultural heritage; Place; Tourism; Nativity
Issue Date: 27-Feb-2019
Publisher: Universidade Federal do Tocantins
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Geografia - PPGG
Citation: BONFIM, Wátila Misla Fernandes. Os filigraneiros de Natividade, Tocantins: patrimônio imaterial, identidade e turismo.2019. 151f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal do Tocantins, Programa de Pós-Graduação em Geografia, Porto Nacional, 2019.
metadata.dc.description.resumo: A cidade de Natividade fica localizada no sudeste do Tocantins, sendo a primeira localidade tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) no Estado. Guarda nas suas ruas, praças e becos vestígios dos séculos XVIII e XIX. Um deles, e que codifica a cidade, considerada um patrimônio cultural imaterial por seus moradores é a secular fabricação de joias utilizando a técnica da filigrana, que consiste em curvar e trançar fios de ouro ou prata, formando grãos. No caminhar desta pesquisa, foi possível observar que a tradição de se confeccionar joias em ouro e prata na cidade, pelas mãos dos mestres-ourives locais acontece a várias gerações e permanece viva, sendo o modo de fazer repassado a aprendizes em três oficinas artesanais. Ao mergulharmos na investigação, descobriu-se que as joias mais antigas têm ligação com a cultura local, sobretudo o sentido religioso. Percebeu-se que as festas religiosas de Nossa Senhora da Natividade e do Divino Espírito Santo são as épocas do ano que os nativitanos mais se adornam. No que diz respeito ao turismo, ficou descortinada a tendência a visitação às ourivesarias por parte de visitantes que valorizam o turismo cultural. Tal fato mobiliza a economia da cidade e atrai dividendos. Embora gere recursos para o município e seja uma fonte de renda para várias famílias, as oficinas ainda necessitam de maior apoio e incentivo por parte dos poderes públicos. Desta forma, o objetivo principal deste trabalho foi investigar como a as joias tradicionais e/ou filigranadas de Natividade marcam a relação da sociedade com o lugar, dinamizando as relações sociais e econômicas das pessoas.A pesquisa está inserida na perspectiva da geografia cultural e teve como principais conceitos abordados: patrimônio, identidade, turismo e o lugar. No que se refere à metodologia, a pesquisa foi realizada através da abordagem qualitativa bola de neve, ou seja, os entrevistados eram indicados pelos anteriores. Teve como principais técnicas utilizadas a pesquisa bibliográfica e de campo. Foram entrevistados no total 44 pessoas, entre ourives, ex-ourives, aprendizes, moradores e sujeitos ligados ao turismo local. Para análise dos dados utilizou-se fontes bibliográficas e orais. Fez-se uso também da pesquisa documental. Percebeu-se que passado e presente continuam entrelaçados como tênues fios que dão origem as peças em filigrana, e que essa manifestação artística, além de simbolizar, também fortalece o espaço em que está inserido.
Abstract: The city of Natividade is located in the southeast of Tocantins, being the first locality registered by the National Historical and Artistic Heritage Institute (IPHAN) in the State. It keeps in its streets, squares and alleys traces of the XVIII and XIX centuries. One of them, and that codifies the city, considered an immaterial cultural patrimony by its inhabitants is the secular manufacture of jewelry using the technique of filigree, which consists of curving and braiding threads of gold or silver, forming grains. In the course of this research, it was possible to observe that the tradition of making jewelry in gold and silver in the city, by the hands of the local goldsmiths happens to several generations and remains alive, being the way of passing on apprentices in three artisan workshops. As we delved into the investigation, it was discovered that the earliest jewelry is connected to the local culture, especially the religious sense. It was noticed that the religious festivals of Our Lady of the Nativity and the Divine Holy Spirit are the times of the year that the nativitanos more adorn. As far as tourism is concerned, the trend towards visits to goldsmiths by visitors who value cultural tourism was unveiled. This fact mobilizes the city's economy and attracts dividends. Although it generates resources for the municipality and is a source of income for several families, the workshops still need more support and encouragement from the public authorities. In this way, the main objective of this work was to investigate how Natividade's traditional and / or filigree jewels mark the relationship of society with the place, dynamizing the social and economic relations of the people. The research is inserted in the perspective of cultural geography and had as main concepts addressed: heritage, identity, tourism and the place. Regarding the methodology, the research was carried out through the qualitative snowball approach, that is, the interviewees were indicated by the previous ones. The main techniques used were bibliographic and field research. A total of 44 people were interviewed, including goldsmiths, ex-goldsmiths, apprentices, residents and subjects linked to local tourism. To analyze the data, we used bibliographic and oral sources. Documentary research was also used. It was perceived that past and present are still intertwined as tenuous threads that give rise to filigree pieces, and that this artistic manifestation, besides symbolizing, also strengthens the space in which it is inserted.
URI: http://hdl.handle.net/11612/1155
Appears in Collections:Mestrado em Geografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Wátila Misla Fernandes Bonfim - Dissertação.pdf3.97 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.